Pampa Debates na 62ª Feira do Livro: “A leitura permanece”

Na foto, Marco Cena, Afonso Licks, Paulo Sérgio Pinto e Cíntia Moscovich e Luiz Coronel. Foto: Jackson Ciceri / O Sul

A primeira semana da 62ª Feira do Livro começou agitada e com o tempo favorecendo a circulação de pessoas na Capital. Com 111 estandes, mesmo número do ano passado, o evento deve receber até o dia 15 de novembro mais de 350 mil pessoas na Praça da Alfândega, no centro de Porto Alegre, segundo disse o  presidente da Câmara Riograndense do Livro, Marco Cena durante a exibição do programa Pampa Debates, na tarde desta segunda-feira (31), sob comando do vice-presidente da Rede Pampa, Paulo Sérgio Pinto. Para Cena, pensar em crise no meio da literatura é impossível. “A leitura permanece, seja como lazer ou ferramenta para acrescentar conhecimento”, afirma.

Na foto, a patrona da Feira do Livro 2016, Cíntia Moscovich. Foto: Jackson Ciceri / O Sul

Na foto, a patrona da Feira do Livro 2016, Cíntia Moscovich. Foto: Jackson Ciceri / O Sul

A escritora Cíntia Mosvich, escolhida como patrona da 62ª Feira do Livro e quinta mulher a conquistar o patronato do evento, também esteve presente no Pampa Debates e destaca que o seu papel durante os 19 dias é representar toda a quantidade de autores que expõem e buscam o seu reconhecimento. Dentre a extensa programação da Feira neste ano, Cíntia deverá participar de vários eventos. Para esta edição, estão agendadas pelo menos 750 sessões de autógrafos, palestras e discussões.

Foto: Jackson Ciceri / O Sul

Marco Cena é o presidente da Câmara Riograndense do Livro. Foto: Jackson Ciceri / O Sul

Ao falar em discussões, o presidente da Câmara Riograndense do Livro, Marco Cena, destaca o analfabetismo funcional como tema de alguns encontros. “Tudo porque os cidadãos, não só de Porto Alegre, mas do Brasil em si, vivem um pouco dessa pequena tragédia. A Feira do Livro também quer incentivar a construção de novos cidadãos”, ressalta.

Segurança

Os índices de criminalidade na Capital são alarmantes e preocupados com a segurança dos visitantes na Feira do Livro, mais um ano, a Brigada Militar dará total apoio ao evento, assim como a guarda pessoal que estará circulando nos corredores dos estandes. “A Praça da Alfândega é o local mais seguro de Porto Alegre durante a Feira”, finaliza Cena.

Foto: Jackson Ciceri / O Sul
Foto: Jackson Ciceri / O Sul
Foto: Jackson Ciceri / O Sul
Foto: Jackson Ciceri / O Sul
Foto: Jackson Ciceri / O Sul
Foto: Jackson Ciceri / O Sul

 

Comentários

815 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.