Polícia Federal realiza operação contra o tráfico internacional de drogas no Rio Grande do Sul, no Paraná e em São Paulo

A PF (Polícia Federal) deflagrou, na manhã desta quinta-feira (14), a Operação Duelo com o objetivo de desarticular três organizações criminosas que atuam no tráfico internacional de drogas. Cerca de 90 policiais federais cumprem 12 mandados de busca e apreensão e 12 mandados de prisão preventiva nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.

No decorrer das investigações, iniciadas em 2016, verificou-se a existência de três núcleos criminosos que, seja de maneira paralela, seja com interdependência, atuam no tráfico internacional de entorpecentes. Eles estão vinculados a apreensões de drogas realizadas em diversas regiões do País, conforme a PF. Alguns dos bandidos envolvidos nos delitos encontram-se, inclusive, cumprindo pena pela prática de outros crimes, em prisão domiciliar ou recolhidos ao sistema prisional.

Nas investigações, foram apurados indícios que demonstraram o modus operandi das três associações criminosas e o elo estável mantido entre os seus integrantes para a prática do crime de tráfico transnacional de entorpecentes.

As drogas, provenientes do Paraguai, eram distribuídas em diversos Estados, por via terrestre ou aérea, em voos comerciais. Foi possível identificar a atuação desses grupos criminosos em fatos relacionados a apreensões de maconha e haxixe ocorridas em Foz do Iguaçu (PR), Céu Azul (PR), Gravataí (RS) e no aeroporto de Guarulhos (SP).

De acordo com a PF, a ação pretende reunir informações complementares sobre a prática dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Cigarros

Na quarta-feira (13), a PF e a PRF (Polícia Rodoviária Federal) deflagraram a Operação Humo para desarticular uma rede de distribuição de cigarros de origem paraguaia com atuação nos três Estados da Região Sul e no Uruguai. Cerca de 200 policiais federais e 80 policiais rodoviários federais participaram da ação.

Os agentes cumpriram 53 mandados de busca e apreensão e 22 de prisão nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. A operação teve como alvos depósitos de mercadorias, estabelecimentos comerciais e endereços residenciais vinculados aos investigados. Também foram determinados o sequestro de 32 veículos e o bloqueio de valores de contas bancárias de 16 pessoas.

O inquérito foi instaurado pela Polícia Federal em setembro de 2017, a partir da apreensão de uma carga de 70 mil cigarros contrabandeados, que seria distribuída no Uruguai, onde essa mercadoria é vendida por valor mais alto do que no Brasil. A partir dessa apreensão, os investigadores iniciaram o mapeamento de uma grande rede de distribuição da mercadoria ilegal para diversos pontos do Rio Grande do Sul, principalmente para Porto Alegre e Região Metropolitana, Pelotas, Rio Grande, Litoral Sul do Estado e cidades da fronteira com o Uruguai. Também foram identificados distribuidores do contrabando em Foz do Iguaçu e Marumbi, no Paraná; e na cidade catarinense de Palhoça.

Comentários