Porto Alegre comemora nesta quinta os seus 248 anos de fundação

Celebrado nesta quinta-feira, 26 de março, o 248º aniversário de fundação de Porto Alegre será alvo de comemorações diferentes das registradas anteriormente. A capital está em plena vigência das medidas de contenção da pandemia global de coronavírus, fato que motivou a prefeitura a sugerir uma homenagem inédita, às 20h: uma grande salva de palmas pelos habitantes da cidade, nas janelas de suas residências.

A autora da proposta é a primeira-dama municipal, Tainá Vidal, que viu na proposta uma forma de não deixar “passar batida” a efeméride, como forma de amenizar a ausência de eventos – incluindo a programação da tradicional “Semana de Porto Alegre”. “O momento é de crise, mas a nossa querida cidade merece ser homenageada de um jeito lindo, único e inesquecível”, ressalta Tainá.

Um vídeo lançado pela SMC (Secretaria Municipal da Cultura) na quinta-feira já havia seguido na mesma linha, reforçando a necessidade de que as pessoas não saiam as ruas, em respeito às diretrizes de prevenção à doença, que tem na capital a líder no ranking de diagnósticos positivos para a Covid-19.

“O melhor presente que você pode dar pra nossa cidade querida: fique em casa. Vamos vencer juntos!”, ressaltou a mensagem audiovisual, posta na conta oficial da administração municipal no Twitter.

Um pouco de história

A cidade de Porto Alegre tem como data oficial de fundação 26 de março de 1772, com a criação da Freguesia de São Francisco do Porto dos Casais, um ano depois alterada para Nossa Senhora da Madre de Deus de Porto Alegre.

O povoamento, contudo, começou em 1752, com a chegada de 60 casais portugueses açorianos trazidos por meio do Tratado de Madri para se instalarem nas Missões, região do Noroeste do Estado que estava sendo entregue ao governo português em troca da Colônia de Sacramento, nas margens do Rio da Prata.

A demarcação dessas terras demorou e os açorianos permaneceram no então chamado Porto de Viamão, primeira denominação de Porto Alegre. Em 24 de julho de 1773, Porto Alegre se tornou a capital da capitania, com a instalação oficial do governo de José Marcelino de Figueiredo. A partir de 1824, passou a receber imigrantes de todo o mundo, em particular alemães, italianos, espanhois, africanos, poloneses, judeus e libaneses.

“Este mosaico de múltiplas expressões, variadas faces e origens étnicas, religiosas e linguísticas, faz de Porto Alegre, hoje com quase 1,5 milhão de habitantes, uma cidade cosmopolita e multicultural, uma demonstração bem sucedida de diversidade e pluralidade”, ressalta o texto de divulgação no site oficial da prefeitura.

(Marcello Campos)

Comentários