Prefeito Marchezan avalia com setor de bares e restaurantes retomada gradual de atividades em Porto Alegre

O prefeito Nelson Marchezan Júnior reuniu-se, na tarde desta terça-feira (21), por videoconferência, com um grupo de proprietários de bares e restaurantes de Porto Alegre para debater a situação sanitária e a necessidade de manutenção das medidas de isolamento que paralisam atividades de diversos setores econômicos em razão da pandemia por Covid-19 (novo coronavírus).

De acordo com o prefeito, as medidas na Capital vão sendo validadas por importantes exemplos internacionais, já que as próprias evidências científicas sobre a doença ainda são escassas e frágeis. Até o momento, o prazo estabelecido pelo decreto 20.534 está mantido: as medidas de isolamento vão até o dia 30 de abril.

“As decisões certas foram tomadas no momento certo em Porto Alegre. O suficiente para conseguirmos achatar a curva de contaminação, passando de um ritmo de duplicação de casos que inicialmente era a cada cinco dias, depois caiu para dez dias, e agora a nossa demanda por UTIs para pacientes confirmados com Covid-19 chegou a um efeito platô, entre 35 e 40 leitos ocupados. O número de UTIs ocupadas é, hoje, nossa principal referência”, explicou.

O presidente do Sindha (Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre), Henry Starosta Chmelnitsky, afirmou que o setor está consciente das perdas e vai contribuir com o planejamento para a retomada gradual das atividades. “Não podemos nos iludir com abertura imediata, com os quadros funcionais a que éramos acostumados. O mundo está mudando, e essa é a nossa realidade agora”, frisou.

Os secretários municipais Pablo Stürmer (Saúde), Bruno Miragem (Extraordinário de Enfrentamento ao Coronavírus) e Christian Lemos (Relações Institucionais) também participaram do encontro virtual.

Comentários