Prefeitura de Porto Alegre publica novo edital para recuperação do Viaduto dos Açorianos

Viaduto localiza-se na avenida Borges de Medeiros, sobre a Primeira Perimetral. (Foto: Cristine Rochol/PMPA)

Após revisão orçamentária, o edital para a contratação da obra de recuperação estrutural do Viaduto dos Açorianos, localizado na avenida Borges de Medeiros, no Centro de Porto Alegre, foi relançado pela prefeitura e publicado na edição do Diário Oficial do Município desta segunda-feira (28).

Interditada desde maio, a estrutura passará por obras que têm previsão de investimento de R$ 1.471.597 e seis meses de prazo para execução, a partir da ordem de início.

“O Viaduto dos Açorianos passará por uma recuperação total. Será a maior intervenção já realizada em seus 47 anos. Com ela, queremos garantir a preservação do viaduto e proporcionar segurança aos usuários que por ali trafegam”, afirmou o secretário municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Marcelo Gazen.

Localizado sobre a Primeira Perimetral, o viaduto, construído em 1973, receberá serviços que envolvem a recuperação estrutural de pilares e vigas dos encontros, tratamento de fissuras e rachaduras, reforço da viga longitudinal central e lajes de transição. Serão substituídos ainda os aparelhos de apoio, as juntas de dilatação e os drenos de escoamento de água, além do tratamento da armadura e do concreto, limpeza e pintura, entre outros reparos.

A necessidade da restauração foi detectada após vistoria técnica, feita a partir de um programa de inspeções nos viadutos e pontes da Capital. Foi constatado um grave dano estrutural nos elementos do encontro sul, o que resultou na sua interdição para o trânsito em 11 de maio.

Foi, então, contratada uma empresa para execução do projeto de recuperação estrutural, que, após avaliações, desenvolveu relatório confirmando as patologias previamente apontadas, além da necessidade de outras intervenções. Entre os problemas detectados, estão o rompimento de vigas nos apoios dos dois encontros e da junta de dilatação, o esgotamento da vida útil dos aparelhos de apoio e o entupimento dos drenos, entre outros que serão reparados pela obra. Em novembro, foi lançado edital de licitação para contratação dos serviços, mas não houve interessados.

Comentários