Prefeitura do Rio de Janeiro fecha CT do Flamengo


A tragédia completa três semanas na próxima sexta-feira (1). (Foto: Reprodução/ O Sul)

Nesta quarta-feira (27), o Centro de Treinamento do Flamengo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, foi fechado pela prefeitura do Rio de Janeiro. O local ficou conhecido mundialmente após o incêndio ocorrido no dia 8 de fevereiro, que provocou a morte de dez atletas das categorias de base do clube, deixando mais três feridos.

A Guarda Municipal cercou o CT para evitar que ele seja reaberto, em operação dos fiscais das secretarias municipais da Fazenda e da Ordem Pública, assessoradas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. O poder público pretende manter a Guarda Municipal até que o Flamengo legalize sua documentação junto aos órgãos municipais.

Em 2017, a fiscalização promoveu um edital com a finalidade de fechar as portas do Ninho do Urubu, sem êxito. Para o poder público, o clube cometeu duas ilegalidades – dar continuidade no funcionamento do espaço, mesmo após ter sido declarada sua interdição, em 2017, e, posteriormente, construir um alojamento sem licença.

Comentários