Presa quadrilha que expulsou moradores de condomínios e sequestrou a sogra de um policial em Canoas

Operação foi realizada em Canoas, Porto Alegre, Cachoeirinha, Pelotas e Charqueadas. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (03), a Operação Cativeiro, que cumpriu 70 ordens judiciais nos municípios de Canoas, Porto Alegre, Cachoeirinha, Pelotas e Charqueadas.

Foram executados 60 mandados de busca e apreensão e nove de prisão preventiva pelos crimes de extorsão mediante sequestro e organização criminosa. A ação ocorreu em conjunto com a Brigada Militar e contou com o apoio da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) e da Guarda Municipal de Canoas. Quinhentos agentes de segurança participaram da operação.

Seis criminosos foram presos. Duas armas, munições, drogas, miguelitos, coletes balísticos, balaclavas e um rádio comunicador foram apreendidos.

As investigações iniciaram quando uma organização criminosa se infiltrou em dois condomínios do programa Minha Casa, Minha Vida no bairro Rio Branco, em Canoas, expulsando os moradores e ameaçando-os para vender drogas nesses locais.

Em resposta a ações policiais para combater o tráfico, a facção sequestrou a sogra de um policial militar com o intuito de obter dados do brigadiano e atraí-lo para uma emboscada. A ordem para o sequestro, conforme as investigações, partiu de dentro do sistema prisional. O sequestro foi encerrado em uma ação da Brigada Militar.

Conforme a Polícia Civil, pelo menos oito criminosos estavam envolvidos no crime de extorsão mediante sequestro, entre eles o porteiro de um dos condomínios dominados pelos traficantes. Um dos investigados, que foi preso, mandou atear fogo em um ônibus, em 2019, no terminal Mathias Velho, em Canoas.

Comentários