Pressionado no Brasileirão, Inter deve esfriar a Copa do Brasil

No momento em que o Inter ingressou na zona de rebaixamento, nada mais existe na frente dos colorados do que tentar evitar o desastre de obter uma vaga na Série B de 2017. Por isso, a Copa do Brasil, que começa nesta quarta-feira (31) contra o Fortaleza para a equipe de Celso Roth, virou um incômodo, que não receberá do clube a prioridade de outros tempos e deve ser “esfriada”.

É muito provável que o Inter escale time reserva ou que aproveite a partida para fazer testes, como a inclusão de Nico López na peça ofensiva. Roth não tem gostado da produção do uruguaio porque ele não tem o empenho esperado na marcação da saída de jogo adversária.

O lateral direito Ceará, contudo, entende que o Inter não irá preservar jogadores e que os atletas em melhores condições participarão da partida. “São competições diferentes, independentemente do momento no Brasileiro temos que focar na Copa do Brasil, mas não podemos nos dar ao luxo de colocar uma equipe alternativa. Então, temos que focar com o que tem no momento”, disse o jogador.

Temendo por protestos dos torcedores, o Inter reforçou a segurança no CT do Parque Gigante. O clube contratou uma empresa privada de segurança para ajudar os funcionários do clube. No entanto, não houve manifestações contra jogadores, diretoria ou comissão técnica.

Comentários