Publicação de Bolsonaro se comparando a um leão atacado por hienas gera mal-estar no Supremo


Postagem foi apagada após a repercussão negativa. (Foto: Reprodução)

Em uma publicação no Twitter na segunda-feira (28), o presidente Jair Bolsonaro se comparou a um leão atacado por hienas. Uma delas representava o STF (Supremo Tribunal Federal). O vídeo foi retirado pouco tempo depois da sua conta na rede social após a repercussão negativa, mas o impacto no Poder Judiciário permaneceu.

O ministro Celso de Mello, decano da Corte, disse que a postagem evidencia que “o atrevimento presidencial parece não encontrar limites”. A postagem causou mal-estar também entre outros ministros do Supremo. Integrantes da Corte disseram que enviaram recados ao Palácio do Planalto de que o filme era despropositado.

Nos bastidores, alguns ministros classificaram a publicação como infantil e, com ironia, disseram que o governo precisa chegar à “vida adulta”. Houve reações negativas em série. Um conselheiro federal da OAB classificou o vídeo como “desapreço pela democracia”.

A publicação também inflamou os ânimos da ala do PSL ligada ao presidente da legenda, deputado Luciano Bivar (PE). No partido, o vídeo foi classificado como um tiro no pé do clã Bolsonaro. No Twitter, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), ex-líder do governo no Congresso, reagiu ao vídeo afirmando que “Deus limitou só a inteligência” e “a burrice é ilimitada”.

“Quando um político (ou uma família de políticos) posta um vídeo comparando o PSL – maior partido da base e que mais ajudou o governo – a uma hiena, significa dizer que ele está dispensando os votos e a ajuda do partido?”, escreveu ela.

Comentários