Quadro da pintora brasileira Tarsila do Amaral é leiloado por mais de R$ 57 milhões

Obra “A Caipirinha” foi leiloada em São Paulo. (Foto: Divulgação/Bolsa de Arte)

O quadro “A Caipirinha”, da pintora modernista Tarsila do Amaral, foi leiloado na quinta-feira (17) por R$ 57,5 milhões e bateu o recorde de preço pago por uma obra em venda pública no Brasil, segundo a Bolsa de Arte de São Paulo.

O leilão durou cerca de 15 minutos e tinha o lance mínimo de R$ 47,6 milhões. Após 19 lances, a obra foi arrematada. Os recordes anteriores pertenciam ao pintor Alberto da Veiga Guignard, cuja tela “Vaso de Flores” foi arrematada em 2015 por R$ 5,7 milhões, e ao quadro “Superfície Modulada nº 4”, de Lygia Clark, que alcançou R$ 5,3 milhões em 2013.

Adquirida por um colecionador brasileiro, “A Caipirinha”, de 1923, deverá permanecer no País. Criada por Tarsila quando ela morava com o poeta Oswald de Andrade em Paris, na França, a tela pode ser considerada “a primeira obra realmente moderna” do Brasil, conforme o diretor da Bolsa de Arte de São Paulo, Jones Bergamin.

Considerada um dos nomes centrais da pintura brasileira do século 20, Tarsila, que viveu de 1886 a 1973, já tinha batido outros recordes no exterior. Em 1995, o empresário argentino Eduardo Costantini adquiriu o quadro “Abaporu”(1928) por US$ 1,3 milhão em Nova York (EUA).

Em 2019, o Museu de Arte Moderna de Nova York incorporou à sua coleção a obra “A Lua” (1928), por um valor que pode ter chegado a US$ 20 milhões. Mas essa transação foi feita diretamente entre compradores, não em leilão público como aconteceu no Brasil na quinta-feira.

Comentários