Recursos são indeferidos e mapa definitivo da semana do distanciamento controlado segue com 11 regiões em vermelho

O Gabinete de Crise do governo do Estado indeferiu nesta segunda-feira (1º) os dois pedidos de reconsideração à classificação preliminar divulgada sexta-feira (29). Com isso, o mapa definitivo da semana do distanciamento controlado do Rio Grande do Sul se manteve com 11 bandeiras vermelhas e dez laranjas.

As associações regionais de Cachoeira do Sul e Passo Fundo enviaram os recursos, ambas previamente classificadas com risco alto de esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de propagação do coronavírus, por isso os pedidos foram negados e as regiões, mantidas em vermelho.

Mesmo com o início da vacinação e uma leve melhora nos indicadores monitorados pelo sistema de enfrentamento à pandemia no Rio Grande do Sul, o governo considera importante o alerta para que toda a população siga mantendo os cuidados, com higienização constante, uso de máscara e evitar aglomerações, para conter a propagação do vírus até que parcela significativa de pessoas esteja imunizada.

Existe uma preocupação em especial com as celebrações festivas pelo Dia de Nossa Senhora dos Navegantes e de Iemanjá, nesta terça-feira (2), que costumam reunir um grande número de fiéis e simpatizantes. Por isso, após reunião com entidades religiosas, no sábado (30) o governo acatou o pleito delas e publicou um decreto atualizando as medidas de prevenção.

Entre elas, estão a proibição de aglomerações com mais de dez pessoas em todos os festejos religiosos para qualquer bandeira a partir da publicação do decreto e, visando exclusivamente o próximo feriado, a interdição de todas as praias do litoral e as águas internas (rios e lagoas) do Estado das 18h de segunda-feira (1°) até as 8h de terça (2).

Cogestão

Das 21 regiões Covid, 18 estão em cogestão e podem adotar protocolos próprios, elaborados pelas respectivas associações regionais. As nove regiões em bandeira vermelha que aderiram ao sistema compartilhado podem adotar protocolos compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Santa Maria e Uruguaiana, que não estão na cogestão, devem seguir os protocolos determinados pelo Estado para bandeira vermelha.

As nove regiões classificadas em laranja e participantes do sistema de cogestão, podem utilizar protocolos de bandeira amarela, se estiverem previstos e atualizados nos seus planos regionais. Guaíba, que não aderiu à congestão, deve seguir protocolos de laranja.

De acordo com o mapa preliminar da 39ª rodada, 305 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira vermelha, somando 6,2 milhões de habitantes, o que corresponde a 54,8% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 130 municípios (560,4 mil habitantes, 4,9% da população gaúcha) podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Comentários