Reforma amplia capacidade da Penitenciária Estadual do Jacuí

A reforma foi possível graças ao aporte de recursos oriundos da Vara de Execuções Criminais de Novo Hamburgo. (Foto: Rodrigo Ziebell/SSP)

A parceria entre a Segurança Pública e o Poder Judiciário tem sido uma ferramenta valiosa nos esforços para a reestruturação do sistema prisional do Rio Grande do Sul. A reabertura de uma galeria da PEJ (Penitenciária Estadual do Jacuí), nesta quinta-feira (7), é exemplo deste trabalho em conjunto.

Localizada no pavilhão B da penitenciária, a galeria possui capacidade para 80 apenados. O espaço havia sido interditado pela Justiça, em virtude da precariedade de sua estrutura. Sua reforma foi possível graças ao aporte de recursos oriundos da Vara de Execuções Criminais de Novo Hamburgo. No total, foram investidos R$ 124 mil.

Os trabalhos de reconstrução iniciaram um julho. Todos os banheiros foram reformados e a rede hidrossanitária refeita. O esgoto passou a ser individualizado por cela, facilitando, também, o monitoramento dos presos. Grades internas e externas foram reafixadas e reforçadas.

As portas e o piso receberam nova pintura – o último, refeito com concreto especial desenvolvido para obras de engenharia prisional. As camas também passaram por manutenção.

Assim como o Presídio Central de Porto Alegre, a PEJ é administrada pela Brigada Militar desde julho de 1995. Atualmente, abriga 2.330 presos no regime fechado e 81 no regime semiaberto. O efetivo mobilizado para a operação da unidade é de 172 policiais militares.

Comentários

Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.