“Relaxar restrições não é o fim da pandemia em país nenhum”, diz a Organização Mundial da Saúde

O diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom, reforçou nesta segunda-feira (20) que o relaxamento de medidas de isolamento social ou quarentena não significa o fim da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“Queremos reforçar que relaxar restrições não é o fim da pandemia em país nenhum. Acabar com a pandemia vai requerer um esforço contínuo por parte de indivíduos, comunidades e governos para continuar a suprimir e controlar o vírus”, disse Tedros.

Ele também falou do uso de testes rápidos, que detectam os anticorpos para o novo coronavírus, a fim de determinar quem já foi infectado e tem imunidade à doença. Alguns países planejam usá-los – ou já começaram, como a Alemanha – para estudar formas de suspender medidas de quarentena ou distanciamento social.

“Nós damos as boas-vindas ao desenvolvimento acelerado e à validação de testes para detectar anticorpos para a Covid-19, nos ajudando a entender a extensão da infecção na população”, disse Tedros.

Comentários