Representantes da Coreia do Sul e do Japão conversam sobre crise diplomática entre os países


O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, durante a Primeira Sessão Plenária da Cúpula de Líderes do G20. (Foto: Alan Santos/PR/ Reprodução Agência Brasil)

O embaixador da Coreia do Sul, Nam Gwan-pyo, e o ministro do Exterior japonês, Taro Kono, se encontraram em Tóquio, nesta sexta-feira (19), para conversar sobre a crise diplomática entre os dois países. O desentendimento entre Coreia do Sul e Japão aumentou depois que o Japão dificultou as exportações de materiais tecnológicos usados em smartphones para o vizinho asiático, no dia 4 de julho.

Novas regras de exportação impostas pelo Japão são vistas como uma retaliação à uma decisão da Corte da Coreia do Sul, que determinou, em outubro, que quatro coreanos forçados a trabalharem em uma usina siderúrgica brasileira durante a ocupação nipônica na península coreana (1910 a 1945) fossem recompensados.

No encontro desta sexta, o ministro japonês, disse que a Coreia do Sul estaria subvertendo a ordem internacional pós-Segunda Guerra, e que o país estaria misturando as restrições sobre exportações com o problema do trabalho durante a guerra. O Japão afirma que a questão do trabalho forçado foi resolvida em 1965, quando os países restauraram as relações diplomáticas.

Comentários