Rio Grande do Sul é considerado estado brasileiro com menor crescimento populacional

Segundo estudo divulgado nesta segunda-feira (15) pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), o Rio Grande do Sul é o estado com a menor taxa de crescimento populacional do Brasil. Isso quer dizer que, ao mesmo tempo que o percentual de idosos aumenta, o número de pessoas que integra o grupo em idade potencialmente ativa (15 a 64 anos) diminui.

Entre as causas apontadas para essa redução está o fato de o Rio Grande do Sul, que possui 11,3 milhões de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ser considerado “fechado” para as trocas migratórias. O estado já perdeu 696,8 mil habitantes por atrair poucas pessoas para morarem nas cidades gaúchas. Segundo dados de 2015, entre os estados que mais atraem gaúchos estão Santa Catarina, com 2,5%, e Paraná. Porto Alegre, Caxias do Sul e a região do Vale do Taquari apresentaram crescimento da taxa populacional, enquanto a Fronteira Oeste e Noroeste apresentam os piores números.

Conforme o pesquisador Pedro Zuanazzi, responsável pelo levantamento, os dados são negativos, porque a maioria dos gaúchos que deixa o Rio Grande do Sul está no início da vida produtiva, entre 20 e 25 anos. Dessa forma, o Rio Grande do Sul perde jovens e mantém a população idosa, o que compromete a economia.

Comentários