RIO GRANDE DO SUL Sócio da Boate Kiss será julgado em Porto Alegre


Incêndio ocorreu em Santa Maria, em 2013, e resultou na morte de mais de 200 pessoas
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A 1ª Câmara Criminal do TJRS (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul) julgou, no começo da tarde desta quarta-feira (18), recursos do Ministério Público e dos quatro réus que respondem pelo incêndio ocorrido na boate Kiss, em Santa Maria, em 2013, e resultou na morte de mais de 200 pessoas.

Os magistrados atenderam ao pedido da defesa de Elissandro Callegaro Spohr, sócio da boate, para desaforamento do julgamento, e ele será julgado em Porto Alegre. Já os outros três acusados – Marcelo de Jesus dos Santos, Mauro Londero Hoffmann e Luciano Augusto Bonilha Leão – serão julgados juntos, na mesma data, na Comarca de Santa Maria.

O Juiz Ulysses Fonseca Louzada, titular do processo, havia determinado a cisão (divisão) processual. Assim, Marcelo e Mauro seriam julgados em 16/03/2020 e Elissandro e Luciano, em 27/04/2020.

O Colegiado também reduziu de 100 para 50 o número de lugares reservados à imprensa no julgamento. Participaram da sessão os Desembargadores Manuel José Martinez Lucas, Jayme Weingartner Neto e Honório Gonçalves da Silva Neto. Cabe recurso da decisão.

Comentários