Secretaria Estadual da Saúde inclui mais de mil casos testados por municípios após força-tarefa

Amparada na Portaria 318/2020, publicada na última sexta-feira (15), a SES (Secretaria Estadual da Saúde) realizou uma força-tarefa com o intuito de buscar casos de Covid-19 inseridos no sistema de notificação pelos municípios gaúchos e cujos registros não foram concluídos, e assim, não apareciam nos dados oficiais do Estado. A ação teve apoio do Cosems (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul) e resultou, nesta quarta-feira (20), na inclusão de 1.175 novos casos confirmados no painel do Estado, chegando a 4.973 casos e 161 óbitos em 239 municípios até a tarde desta quarta-feira.

A Portaria 318/2020 define as normas de notificação, monitoramento e encerramento dos casos suspeitos e confirmados de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), especialmente da Covid-19. A intenção é diminuir a diferença de casos confirmados da doença pelos municípios e pelo Estado.

Esses casos refletem uma realidade de dias e até de semanas atrás, uma vez que são resultados, em maioria, de testes rápidos, que são aplicados a partir do décimo dia de início dos sintomas ou até mesmo em pacientes assintomáticos.

Em sua transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quarta-feira, o governador Eduardo Leite lembrou a importância do registro por parte das prefeituras. “Dependemos do lançamento e da conclusão dos dados por parte das secretarias de Saúde municipais. Fazemos novamente um apelo aos municípios para que insiram esses dados no sistema. O conhecimento da realidade de cada região nos ajuda na tomada de decisões”, explicou.

Os testes rápidos fornecidos pelo Ministério da Saúde são repassados aos municípios. Na medida em que há casos detectados, os municípios devem registrá-los no Sistema de Informações E-SUS Notifica (antigo E-SUS-VE).

Embora pareça simples, há etapas para cumprir: o notificador – um hospital, uma unidade de saúde ou um profissional de saúde que tenha aplicado o teste e verificado o resultado positivo – precisa identificar e inserir, no sistema, o novo caso positivo. A partir dessa inclusão, que pode ser feita por qualquer um desses notificadores, as secretarias municipais precisam confirmar esse recebimento, finalizando, assim, o processo. O caso passa, então, a ser contabilizado pelo Estado e pelo Ministério da Saúde. Essas etapas obrigatórias ocorrem não somente no Rio Grande do Sul, mas em todos os Estados.

“Houve um tempo de adaptação para que pudéssemos diminuir a diferença entre aqueles números que os municípios divulgam e os números que constam nos dados oficiais. Desde a edição da portaria, fizemos uma força-tarefa para viabilizar essa busca de casos que não haviam sido encerrados e, por isso, haverá esse registro de casos represados ainda nesta tarde”, explicou a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Distanciamento Controlado

Os casos confirmados de coronavírus a partir dos testes rápidos enviados pelo Estado às prefeituras e hospitais e para a pesquisa de prevalência coordenada pela UFPel (Universidade Federal de Pelotas) compõem a contagem oficial e o mapa do governo. Os testes rápidos, porém, não entram nos critérios de análise das cores das bandeiras no mapa das 20 regiões do Distanciamento Controlado, exceto no indicador de óbitos.

Para a definição das bandeiras, são considerados apenas os casos confirmados via teste RT-PCR, que mostram pessoas infectadas. O teste rápido detecta anticorpos, ou seja, a pessoa pode ter adoecido há mais tempo, não servindo para comparar a evolução de casos de uma semana para outra. Tudo isso consta no decreto e na metodologia divulgada no Distanciamento Controlado.

No caso do Distanciamento Controlado, portanto, os casos avaliados nos critérios de definição são apenas os confirmados por meio de testes RT-PCR (e de vínculo epidemiológico), que mostram um panorama mais fiel do número de casos na respectiva cidade ou região.

Confirmações

O Estado chegou a 4.973 casos e 161 óbitos em 239 municípios. Também foi confirmado o óbito de uma idosa de 78 anos residente de Gravataí. O número estimado de recuperados é de 3.736 pessoas (75% dos casos confirmados).

Os casos confirmados hoje pelo novo coronavírus são de pacientes que residem nos seguintes municípios:

Alegrete – 1;
Alpestre – 2;
Alvorada – 6;
Ametista do Sul – 1;
Arroio do Meio – 7;
Arroio do Sal – 2;
Bagé – 1;
Benjamin Constant do Sul – 6;
Bento Gonçalves – 156;
Boa Vista das Missões – 1;
Boa Vista do Sul – 1;
Bom Jesus – 3;
Bom Princípio – 7;
Bom Progresso – 1;
Cachoeira do Sul – 4;
Cachoeirinha – 15;
Camargo – 2;
Campinas do Sul – 1;
Canguçu – 5;
Canoas – 5;
Canudos do Vale – 1;
Capão da Canoa – 1;
Capão do Leão – 1;
Carlos Barbosa – 12;
Casca – 2;
Caxias do Sul – 30;
Colinas – 2;
Condor – 6;
Coxilha – 6;
Cruz Alta – 1;
Dom Feliciano – 2;
Doutor Ricardo – 1;
Eldorado do Sul – 5;
Encantado – 2;
Erebango – 1;
Erechim – 20;
Espumoso – 2;
Estação – 1;
Estância Velha – 9;
Esteio – 2;
Estrela – 3;
Farroupilha – 112;
Fazenda Vilanova – 3;
Feliz – 1;
Fontoura Xavier – 2;
Frederico Westphalen – 1;
Garibaldi – 66;
Gaurama – 2;
Gentil – 1;
Gramado – 3;
Gravataí – 3;
Guaíba – 12;
Guaporé – 6;
Humaitá – 1;
Ibirubá – 2;
Júlio de Castilhos – 5;
Lagoa Vermelha – 6;
Lajeado – 138;
Maquiné – 1;
Marau – 14;
Marcelino Ramos – 1;
Mariano Moro – 1;
Mato Castelhano – 1;
Mato Leitão – 3;
Miraguaí – 1;
Montauri – 2;
Monte Belo do Sul – 2;
Montenegro – 3;
Mormaço – 1;
Morrinhos do Sul – 4;
Muliterno – 3;
Não-Me-Toque – 1;
Nova Bassano – 1;
Nova Petrópolis – 1;
Nova Santa Rita – 1;
Novo Hamburgo – 18;
Novo Xingu – 1;
Osório – 3;
Palmeira das Missões – 11;
Passo Fundo – 128;
Pelotas – 13;
Planalto – 5;
Poço das Antas – 1;
Pontão – 1;
Porto Mauá – 1;
Quaraí – 3;
Restinga Seca – 1;
Rio dos Índios – 1;
Rio Grande – 1;
Roca Sales – 2;
Rolante – 1;
Rosário do Sul – 1;
Saldanha Marinho – 1;
Salto do Jacuí – 6;
Santa Clara do Sul – 3;
Santa Cruz do Sul – 11;
Santa Maria – 72;
Santa Rosa – 7;
Sant’Ana do Livramento – 1;
Santiago – 2;
Santo Ângelo – 6;
Santo Cristo – 2;
São Gabriel – 3;
São Jerônimo – 5;
São Leopoldo – 49;
São Luiz Gonzaga – 1;
São Marcos – 1;
São Valentim do Sul – 1;
São Valério do Sul – 1;
Sapucaia do Sul – 17;
Sarandi – 1;
Seberi – 1;
Serafina Corrêa – 19;
Soledade – 1;
Tabaí – 1;
Tapejara – 12;
Taquara – 3;
Terra de Areia – 1;
Teutônia – 10;
Torres – 6;
Tramandaí – 2;
Três Cachoeiras – 1;
Três Palmeiras – 4;
Três Passos – 8;
Trindade do Sul – 3;
Triunfo – 3;
Tunas – 1;
Tupandi – 1;
Uruguaiana – 24;
Vacaria – 1;
Venâncio Aires – 31;
Viamão – 2;
Vila Flores – 2;
Westfalia – 2;
Xangri-lá – 2.

Comentários