Segunda reunião de CPI da gestão Marchezan entra em andamento nesta sexta-feira

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Câmara Municipal de Porto Alegre, teve sua segunda reunião nessa quinta-feira (10), para investigar prováveis irregularidades na administração do prefeito Nelson Marchezan Júnior. Foram aprovados cinco requerimentos para documentos à investigação e apresentada a proposta de trabalho por blocos temáticos.

As prováveis irregularidades a serem investigadas abrangem questões ligadas ao Banco de Talentos da prefeitura, ao aluguel do prédio onde está situada a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) e às relações do prefeito com Michel Costa, então diretor da Procempa no começo do mandato de Marchezan Júnior.

O relator da CPI, Professor Wambert (Pros), mostrou sugestão de regras procedimentais que será votada na próxima reunião. Ele propõe que a divisão dos debates seja por blocos temáticos, para que não seja desviado o foco do debate no decorrer dos encontros da Comissão, avaliando-se primeiramente todas as questões e documentos à locação do prédio da SMDE, ao Banco de Talentos e ao conflito de interesse entre iniciativa privada e setor público. O relator também propõe que todos os requerimentos sejam protocolados com uma reunião de antecedência da sua análise pelo colegiado.

Comentários