Segundo proprietário de academia é preso neste mês em Porto Alegre por “gato” de energia elétrica; desta vez, prejuízo foi de 59 mil reais à CEEE

Furto de energia em academia na Zona Norte da Capital.  (Foto: Fernando C. Vieira/CEEE)

A PC (Polícia Civil) prendeu em flagrante, nesta quinta-feira (15), o sócio de uma academia de ginástica, na Zona Norte de Porto Alegre, por furto qualificado de energia elétrica.

A comprovação da fraude pela CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica) teve auxílio do delegado Alexandre Fleck e de agentes da DRCP (Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes contra o Patrimônio das Concessionárias e Serviços Delegados). No último dia 8, outro proprietário de academia, no bairro Cavalhada, foi detido pelo mesmo crime.

A academia de ginástica Fitness Movere, na esquina das avenidas Assis Brasil e Sertório, tinha duas instalações registradas no mesmo endereço. Os lacres de medição eram falsificados e havia alteração de duas fases em cada medição. A prática resultou no desvio de aproximadamente 67% da energia consumida pelo estabelecimento, causando prejuízo de R$ 59,4 mil à companhia.

A soma leva em consideração os equipamentos existentes, como 15 esteiras, 11 aparelhos de ar condicionado, 65 lâmpadas, oito chuveiros, entre outros, e o tempo pelo qual foi feito o desvio.

Conforme o delegado Alexandre Fleck, o responsável pelo estabelecimento prestou depoimento e foi encaminhado ao sistema prisional. Ele destaca que o furto qualificado de energia é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal, com pena que pode variar de dois a oito anos de reclusão.

A CEEE intensificou o combate às fraudes de energia e informa que o desvio traz prejuízos à empresa, à economia do estado e aos clientes que pagam regularmente suas contas. O trabalho recuperou aos cofres R$ 22 milhões nos primeiros oito meses do ano.

Comentários

Comentários

272 Comentários

Adicione um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.