Seis empresas apresentam propostas de obras do Trecho 3 da Orla do Guaíba


Entre as melhorias previstas, está a maior pista de skate da América Latina. (Foto: Divulgação/PMPA)

A revitalização do Trecho 3 da Orla do Guaíba já apresenta propostas de cinco empresas e consórcios nacionais e um internacional (Portugal). O local abrange a área da foz do Arroio Dilúvio, na avenida Ipiranga, até o início do Parque Gigante. “O primeiro trecho da Orla foi um sucesso e rapidamente se transformou em um novo cartão postal da cidade, devolvendo o Guaíba ao cidadão”, lembrou o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior.

A entrega dos envelopes 1 (habilitação) e 2 (proposta financeira) foi realizada na Sala da Superintendência de Licitações e Contratos da Secretaria Municipal da Fazenda, nesta sexta-feira (21). A partir desta data, a comissão terá cinco dias úteis para examinar a documentação.

“Agora, nosso desafio é seguir elevando a autoestima dos porto-alegrenses e atrair pessoas de fora, oferecendo espaços públicos com segurança e conforto. A recuperação financeira da prefeitura nos abre novas oportunidades em muitas áreas”, enfatizou o prefeito.

Ainda não há data para o inicio dos prazos de recursos. Após esta fase, o resultado será definido com base na menor proposta financeira apresentada.

Empresas
Os interessados são as empresas Toniollo Busnello, Sultepa, Tecon, Construtura Pelotense e os consórcios DT Guaíba (DP Barros e Traçado) e ACA/RGS (Alberto Couto Alves, RGS, Alberto Couto Alves AS), de Portugal.

Projeto
Quem assina o projeto é o arquiteto Jaime Lerner. A área de intervenção é de 14,6 hectares ao longo da Orla.

A revitalização prevê aproximadamente 200 vagas de estacionamento no canteiro central da avenida Edvaldo Pereira Paiva, mais de 550 árvores, três estruturas de bares idênticas às já em funcionamento no Trecho 1, quadras para prática esportiva, vestiários e a maior pista de skate da América Latina, certificada pela Confederação Brasileira de Skate e pelo Comitê Olímpico Brasileiro.

Com investimento total estimado em R$ 57 milhões, a prefeitura executará a obra com recursos provenientes do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), do Fundo Municipal de Iluminação Pública e do Dmae. O restante será pago pelo Tesouro Municipal.

Comentários