Sementes misteriosas enviadas ao Brasil têm fungos, ácaro e possíveis plantas daninhas

As sementes chegam, normalmente, junto com compras feitas pela internet. (Foto: Reprodução de TV)

O Ministério da Agricultura informou nesta terça-feira (06) que foram encontrados fungos, ácaro e até possíveis plantas daninhas nas sementes misteriosas enviadas a moradores de diversos Estados do Brasil, entre eles o Rio Grande do Sul.

Desde agosto, brasileiros relatam estar recebendo pacotes de sementes não solicitadas pelo correio. Esses produtos chegam, normalmente, junto com compras feitas pela internet.

O governo afirma que os pacotes foram enviados supostamente por países da Ásia. Moradores dos Estados Unidos e Canadá também registraram casos semelhantes. A suspeita é de que seja uma fraude para lojas on-line melhorarem a sua avaliação na internet.

Segundo o Ministério da Agricultura, até o momento, foram recebidos cerca de 260 pacotes de sementes não solicitadas. Moradores de 24 Estados e do Distrito Federal já tiveram relatos do problema. Apenas Maranhão e Amazonas não apresentaram relatos de casos de sementes misteriosas.

Ainda não há a identificação de quais são essas bactérias e fungos, pois os materiais seguem em análise no Laboratório Federal de Defesa Agropecuária, em Goiânia (GO), referência no assunto. O Ministério da Agricultura espera terminar a avaliação das sementes em até 30 dias.

“Quando o risco é desconhecido, o risco é máximo. Por isso que a gente pede para que a população não plante essas sementes”, disse o diretor do Departamento de Serviços Técnicos do ministério, José Luís Vargas. “A gente coloca nossa agropecuária em risco, nossas florestas em risco. A gente não sabe o potencial de risco e dano desse material”, acrescentou.

Segundo o governo, não é possível afirmar que o envio de sementes seja uma ação proposital para prejudicar a agricultura brasileira, o chamado agroterrorismo.

Suspeita de fraude

Nos Estados Unidos, onde os pacotes também chegaram, o Departamento de Agricultura trabalha com a possibilidade de que as encomendas indesejadas estejam relacionadas a uma fraude conhecida como “brushing”.

O governo brasileiro diz que também considera essa possibilidade e que está em colaboração com outros países para investigar a situação. O “brushing” é, essencialmente, o envio de mercadorias não solicitadas com o objetivo de registrar compras falsas.

A semente, no caso, apenas cumpre a finalidade de não deixar o pacote vazio. Isso explicaria por que as autoridades até agora não encontraram sinais de tentativas de bioterrorismo ou contaminação.

Cuidados

O Ministério da Agricultura reforçou que a população tenha cuidado e não abra encomendas recebidas pelo correio de pacotes de sementes não solicitadas, seja qual for o país de origem.

Quem receber em casa sementes provenientes do exterior deve entregar o material para uma das unidades do ministério em seu Estado ou no órgão estadual de defesa agropecuária.

Comentários