Símbolo dos Festejos Farroupilhas, a Chama Crioula é acesa em Porto Alegre

A Chama Crioula, um dos maiores símbolos da cultura gaúcha e ato inaugural dos Festejos Farroupilhas a cada ano, já está acesa em diversos pontos do Rio Grande do Sul, inclusive em Porto Alegre. A chama foi retirada da pira da pátria no final da tarde desta segunda-feira (7) no Parque Farroupilha, sendo conduzida em cavalgada até a sede da 1ª Região Tradicionalista, na zona Sul.

Neste fim de semana, realizaram cerimônias de geração e distribuição da Chama vários municípios. Em Espumoso, o acendimento da chama crioula foi no Grupo de Artes Nativas Sepé Tiaraju, transmitido pelas redes sociais. Em Uruguaiana, a cerimônia ocorreu na localidade de Santana Velha, sendo que uma cavalgada conduziu a centelha até a prefeitura.

Em Montenegro, o acendimento aconteceu no CTG Os Lanceiros, com distribuição para as entidades que integram a 15ª Região Tradicionalista. Em Salvador do Sul, uma missa crioula transmitida pela página do MTG no Facebook deu início às comemorações na Região.

Na Capital, as comemorações ocorrerão através de transmissões ao vivo direito do Parque da Harmonia, sem público, em uma estrutura que está sendo montada no local.

“Gaúchos sem Fronteiras”

O tema dos Festejos Farroupilhas deste ano tem por objetivo homenagear e observar a amplitude que a cultura gaúcha alcança por meio do cultivo de nossas tradições. “Gaúchos sem Fronteiras” pretende retratar a história de homens e mulheres que, além das fronteiras de nosso Estado, continuam a vergar sua pilcha, tomar seu chimarrão e participar de manifestações culturais, seja através da música, da literatura ou apreciando um bom churrasco.

O tema faz uma homenagem à particularidade do povo gaúcho de espalhar-se geograficamente pelo Brasil e pelo mundo, sem perder suas raízes culturais. Mas vai além. Faz alusão aos gaúchos e gaúchas que se tornaram vetores de propagação de nossas manifestações culturais, tais como: gastronomia, arte, turismo, literatura, arquitetura, música, dança e todas as vertentes que representam nosso patrimônio cultural.

Em razão da pandemia e obedecendo os protocolos de distanciamento social, a programação será on-line. A proposta é que estudantes e a comunidade gaúcha possam captar imagens das suas cidades por meio de pequenos vídeos, gravados com celular, e que serão divulgados nas redes sociais da Sedac (Secretaria de Estado da Cultura).

“O objetivo é estimular a pesquisa e o conhecimento das regiões, fomentando a cultura local e os eventos históricos ligados ao legado da epopeia gaúcha”, destaca César Oliveira, presidente da Comissão dos Festejos Farroupilhas do RS, assessor de Culturas Populares, Tradição e Folclore da Sedac e adido cultural.

“Esta proposta me encanta. Devemos aproveitar este momento de distanciamento social para gerar conteúdos que fomentem a cultura e divulgá-los, fazendo chegar em todas as pontas do Estado, a exemplo das ações do Dia do Patrimônio”, ressalta a secretária da Cultura, Beatriz Araujo.

Na avaliação de Alessandra Motta, patrona dos Festejos Farroupilhas 2020, “as identidades regionais têm ganhado força na pós-modernidade. O tema deste ano comprova isso, prestando homenagem a estes sujeitos que migraram daqui, levando nossa força para além do Estado.”

Comentários