Superior Tribunal de Justiça afasta o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, do cargo

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) determinou, nesta sexta-feira (28), o afastamento imediato do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), do cargo por irregularidades em contratos na área da saúde. O vice, Cláudio Bomfim de Castro e Silva (PSC), assume a função.

A ordem de afastamento é decorrência das investigações da Operação Placebo, deflagrada em maio pela PF (Polícia Federal), e da delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do Estado.

Às 6h20min, carros da PF chegaram ao Palácio das Laranjeiras – residência oficial do governador – para notificar Witzel do afastamento.

Também são cumpridos mandados de busca e apreensão contra a primeira-dama Helena Witzel e no Palácio Guanabara, sede do governo fluminense.

Pastor Everaldo

O STJ expediu ainda mandados de prisão contra o Pastor Everaldo, presidente do PSC, e Lucas Tristão, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do RJ.

No início desta manhã, equipes da PF foram à residência de Everaldo – uma cobertura no Recreio, no Rio – para prendê-lo.

Comentários