Taj Mahal reabrirá as portas apesar do avanço da pandemia do coronavírus na Índia

O Taj Mahal, principal atração turística da Índia, reabrirá as portas em 21 de setembro com restrições sanitárias estritas, depois de mais de seis meses fechado devido à crise do coronavírus, anunciaram nesta terça-feira as autoridades, apesar do avanço da pandemia no país.

“O Taj Mahal reabrirá em 21 de setembro”, anunciou Amit Srivastava, secretário executivo do ministério do Turismo no estado de Uttar Pradesh (norte). “Todos os protocolos relacionados a covid-19 serão aplicados, como as máscaras ou o distanciamento físico”, completou.

O número de visitantes será limitado a 5.000 por dia, contra a média habitual de quase 20.000 pessoas. O Taj Mahal, mausoléu de mármore construído pelo imperador Shah Jahan em memória de sua esposa Mumtaz Mahal, que faleceu em 1631, fechou em meados de março devido à pandemia.

A Índia, segundo país mais populoso do planeta com 1,3 bilhão de habitantes, superou o Brasil e agora ocupa o segundo lugar em número de casos (4,2 milhões), atrás apenas dos Estados Unidos. Uttar Pradesh, onde fica a cidade de Agra – que tem o Taj Mahal entre seus monumentos –, é um dos estados indianos mais afetados, com mais de 270.000 casos registrados.

A Índia, que desde agosto registra o recorde mundial diário de aumento do número de casos de Covid-19, se esforça para retomar as atividades. A economia do país foi muito afetada pela crise de saúde.

Comentários