Temer é opção para ser candidato a presidente da República, disse o presidente do MDB

Reconduzido à presidência do MDB, o senador Romero Jucá (RR) disse na tarde desta quarta-feira (21) que o partido vai trabalhar para ter candidato próprio à Presidência da República e que o presidente Michel Temer é sempre um nome, como outros, para a função.

“O presidente Michel Temer é uma opção do MDB para ser candidato a presidente da República, se ele assim o entender. O partido defende candidatura própria, nós temos várias opções e vamos trabalhar no sentido de termos candidatura própria”, declarou Jucá após reunião da Executiva da sigla.

Jucá disse que o tempo vai dizer se Temer será candidato. “O presidente vai definir no momento apropriado se ele poderá ser ou não candidato”, afirmou.

O emedebista destacou como possível candidato do bloco governista o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, e o presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Paulo Skaf. “Nós temos muitos nomes que podem ser candidatos a presidente. Nós estamos discutindo qual é o nome mais viável, mais factível, que possa ganhar as eleições”, disse. Mais cedo, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), afirmou que o presidente Michel Temer é “elegível” e tem todas as condições de disputar reeleição nas eleições deste ano.

O dirigente desconversou ao ser questionado sobre o incômodo que a pauta governista causou nos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). “Não sei, aí tem de perguntar para eles. Nós sentamos e discutimos uma agenda. A partir daí eles podem falar, não vou interpretar o senador Eunício nem o deputado Rodrigo Maia”, tergiversou.

O senador teve o mandato prorrogado na função por mais um ano, a partir de 2 de março, assim como todos os membros do diretório nacional. Na reunião na tarde desta quarta-feira, ficou definido que deputados federais que vão disputar a reeleição este ano receberão 1,5 milhão de reais para campanha e candidatos ao Senado terão disponíveis 2 milhões de reais. Não ficou definido quanto receberão os candidatos para eleições majoritárias.

Lula

“Acho que o Temer está encontrando um jeito de ser candidato à Presidência da República. E acho que ele achou que a segurança pública pode ser uma coisa muito importante para ele pegar um nicho de eleitores do Bolsonaro”, afirmou Lula, durante evento de comemoração dos 38 anos de fundação do Partido dos Trabalhadores na capital mineira. “O Temer sabe que o que tirou a reforma (da Previdência) da pauta não foi ele nem a intervenção, mas pesquisas mostrando que os deputados não iam votá-la. (Então) eles pensaram: vamos criar outro espetáculo, e criaram a intervenção no Rio para passar para a sociedade a ideia que iam acabar os problemas”, disse.

Comentários