Trabalhadores do Judiciário seguem em greve no Rio Grande do Sul

(Foto: Reprodução/ SindjusRS)

Durante assembleia na Praça da Matriz nesta terça-feira (8), no Centro Histórico de Porto Alegre, servidores do Judiciário decidiram manter a greve por tempo indeterminado. A paralisação já completou duas semanas. Aproximadamente 1,5 mil pessoas se manifestaram na Praça da Matriz, incluindo servidores do Ministério Público Estadual. Os protestantes se reuniram em frente ao Ministério Público e seguiram até a Assembleia Legislativa.

O Sindicato dos Servidores da Justiça do Rio Grande do Sul (Sindjus-RS) tem expectativa de que a mobilização pressione a administração do Tribunal de Justiça (TJ) para apresentar resposta sobre a pauta de reivindicações da categoria. A entidade relata que mais de 80% das comarcas aderiram à paralisação, embora o TJ assegure que não há registro de irregularidade na prestação de serviços. Na próxima terça-feira (15) ocorrerá mais uma assembleia, às 13h30, na Praça da Matriz.

Na pauta do Sindjus está a construção de um plano de carreira para os servidores do primeiro grau e a não extinção de cargos de oficiais escreventes, o que pode acontecer caso o PL 93/2017 seja aprovado na Assembleia Legislativa. Além disso, servidores solicitam reajuste dos salários, auxílio-alimentação e do valor ressarcido aos oficiais de justiça por despesas de condução.

Comentários