Tratamento contra tabagismo é oferecido na rede de saúde de Porto Alegre

O tabagismo está diretamente relacionado a doenças cardiovasculares, diabetes, câncer e doenças respiratórias crônicas. Em âmbito mundial, aproximadamente 6 milhões de pessoas morrem por ano por complicações causadas pelo tabaco, sendo que 5 milhões resultam diretamente do hábito de fumar. No Dia Mundial de Combate ao Tabagismo, 31 de maio, a Secretaria Municipal de Saúde destaca que a Capital oferece tratamento para pessoas interessadas em cessar o hábito de fumar.

Para obter informações sobre o tratamento, o usuário do SUS (Sistema Único de Saúde) deve procurar a unidade de saúde de referência ou acessar o aplicativo #EuFaçoPOA na funcionalidade Quero Parar de Fumar. Para ter acesso, é necessário baixar o aplicativo no celular, disponível nos sistemas Android e iOS.

Após o cadastro, a unidade de saúde receberá a informação de que há pessoas que desejam parar de fumar naquela área de abrangência. Será feito contato com o usuário para agendar consulta de avaliação. O cidadão poderá ser tratado em grupo ou individualmente, conforme as diretrizes do Programa Municipal de Combate ao Tabagismo. A ideia é oferecer aos cidadãos apoio profissional para a cessação e controle da abstinência.

Conforme dados de 2016 da pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, Porto Alegre é a segunda capital brasileira com maior frequência de adultos fumantes, com 13,6% da população acima de 18 anos. Curitiba é a primeira da lista, registrando 14%, e São Paulo a terceira, com 13,2% do público adulto.

A expectativa é que o controle do tabagismo possa contribuir para prevenir e/ou evitar 45% das mortes por doença coronariana, 85% das mortes por doenças respiratórias crônicas, 25% das mortes por doença cérebro-vascular e 30% das mortes por câncer. Além disso, a campanha da Organização Mundial da Saúde deste ano enfatiza a relação entre o hábito de fumar e as doenças cardiovasculares. A ação direta da nicotina sobre a circulação sanguínea e o músculo do coração eleva o risco de infarto do miocárdio e diretamente a morte por essa situação.

Confira os benefícios associados ao fim do tabagismo:

Em 20 minutos: a pressão arterial volta ao normal e a frequência do pulso cai aos níveis normais. A temperatura nas mãos e nos pés aumenta até chegar aos níveis considerados normais;

Em oito horas: os níveis de monóxido de carbono no sangue chegam aos valores normais e o nível de oxigênio aumenta;

Em 24 horas: o risco de se ter um acidente cardíaco relacionado ao fumo diminui;

Em 48 horas: os sentidos de olfato e paladar melhoram;

De duas semanas a três meses: caminhar torna-se mais fácil e a função pulmonar melhora em até 30%;

De um a nove meses: os sintomas comuns em fumantes, como tosse, ronquidão, congestão dos seios da face, fadiga e falta de ar ficam mais tênues. A pessoa fica mais disposta para realizar atividades que requerem bastante energia;

Em um ano: o risco de doenças ligadas a males do coração cai pela metade, em relação a um fumante;

Em cinco anos: a taxa de mortalidade por câncer de pulmão de uma pessoa que fuma um maço de cigarros por dia diminui em pelo menos 50%. Depois de cinco a dez anos sem fumar, o risco de AVC é reduzido aos níveis de não-fumantes. O risco de câncer na boca, garganta ou esôfago diminui pela metade, quando comparado ao de um fumante;

Em dez anos: a taxa de mortalidade por câncer de pulmão entre fumantes e não-fumantes é igual. As células pré-cancerosas são substituídas por outras saudáveis. Os riscos de câncer na boca, garganta, esôfago, bexiga, rim e pâncreas diminuem;

Em 15 anos: os riscos de uma pessoa morrer por doenças relacionadas a problemas no coração são iguais aos de uma pessoa que não fuma.

Comentários