Tribunal de Justiça de Goiás nega pedido do médium João de Deus por posse ilegal de armas

Nesta terça-feira (12), o Tribunal de Justiça de Goiás negou o pedido de habeas corpus para João de Deus pelo crime de posse ilegal de armas encontradas na casa dele, em Abadiânia. Mesmo se a solicitação fosse acatada, o médium continuaria detido por outro mandado referente às denúncias de abuso sexual durante atendimentos espirituais. João de Deus nega os crimes.

O médium está detido no Núcleo de Custódia do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, desde 16 de dezembro do ano passado. Ele é réu em três processos por crimes sexuais e um por posse ilegal de arma de fogo. O julgamento do habeas corpus ocorreu no Palácio da Justiça Desembargador Clenon de Barros Loyola, no Setor Oeste, em Goiânia, durante sessão da 2ª Câmara Criminal do TJ-GO. O relator foi o desembargador Edison Miguel.

Comentários