Usuários utilizavam o auxílio emergencial para comprar drogas na Região Metropolitana de Porto Alegre

Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e seis de busca e apreensão em Canoas e Porto Alegre. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (26), a Operação Caçador para combater o tráfico de drogas na modalidade de tele-entrega na Região Metropolitana de Porto Alegre.
Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e seis de busca e apreensão nos bairros Guajuviras e Estância Velha, em Canoas, e na Zona Norte de Porto Alegre.

Segundo as investigações, a quadrilha que realizava a tele-entrega de entorpecentes criou um esquema para possibilitar que usuários utilizassem o auxílio emergencial – pago pelo governo federal durante a pandemia de coronavírus – para o pagamento das drogas, por meio da emissão de boletos. Posteriormente, os traficantes sacavam esses valores, “em evidente fraude ao incentivo criado pelo governo”, conforme a Polícia Civil.

“Como o saque de valores do auxílio emergencial não é sempre possível, somente o pagamento de contas, os investigados criaram uma empresa fictícia em favor da qual os boletos eram emitidos”, informou a corporação. Três criminosos foram presos durante a Operação Caçador.

Comentários