Vacinação contra a febre amarela é intensificada na região Sul 




De dezembro à maio é considerado o período sazonal da doença na região Sul. (Foto: André Borges/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde intensificou a vacinação contra a febre amarela da região Sul do país. O vírus está em circulação nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, podendo causar surtos da doença caso a população não se vacine até o mês de dezembro, que antecede o período sazonal da febre nesses estados.

A detecção da circulação do vírus na região Sul ocorreu no começo deste ano, quando 85 casos e 15 mortes devido à doença foram confirmadas no Brasil, sendo 14 casos e 3 óbitos no Sul. Em todo o país, a cobertura vacinal contra a doença é de 64%. Apenas três estados alcançaram a meta de vacinar 95% da população: Goiás, Roraima e Distrito Federal. A medida é preventiva, e busca sensibilizar as equipes de vigilância, além de vacinar a população a partir dos nove meses de idade até as pessoas acima de 60 anos.

Saiba mais sobre a doença

A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. É uma doença de notificação compulsória imediata, ou seja, todo evento suspeito (tanto morte de primatas não humanos, quanto casos humanos com sintomatologia compatível) deve ser prontamente comunicado, em até 24 horas após a suspeita inicial, às autoridades locais competentes pela via mais rápida.

Sintomas iniciais 

  • Início súbito de febre
  • Calafrios
  • Dor de cabeça intensa
  • Dores nas costas
  • Dores no corpo em geral
  • Náuseas e vômitos
  • Fadiga e fraqueza

No caso de qualquer um dos sintomas da doença, procure imediatamente uma unidade de saúde para avaliação médica adequada. O profissional fará os exames necessários para diagnosticar a doença, assim como sua gravidade, para escolher a melhor forma de tratamento.

Comentários