Voluntária que teve reação durante testes com vacina contra a Covid-19 não tomou placebo

A voluntária que apresentou reações durante os testes com a vacina de Oxford contra a Covid-19 é uma mulher britânica que não faz parte do grupo placebo e recebeu, de fato, uma dose do imunizante, disse o presidente da empresa farmacêutica AstraZeneca, Pascal Soriot.

A informação foi divulgada pelo site STAT, que é especializado em saúde e ligado ao jornal americano Boston Globe. Na terça-feira (08), o site foi o primeiro a divulgar a suspensão dos testes, notícia que depois foi confirmada pelos desenvolvedores da vacina e por autoridades.

Os estudos da vacina desenvolvida por Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca precisaram ser pausados depois que a voluntária apresentou sintomas que podem estar vinculados a uma inflamação rara da medula, conhecida como mielite transversa.

Soriot afirmou que a AstraZeneca deverá saber antes do fim do ano se o composto experimental protege, de fato, as pessoas da doença. Ele colocou como condição, no entanto, que os testes sejam retomados em um futuro próximo.

Comentários