Terça-feira, 23 de Julho de 2024

Home Brasil Agressora de entregadores no Rio é banida de aplicativos de delivery

Compartilhe esta notícia:

A ex-jogadora de vôlei Sandra Mathias Correia de Sá, de 53 anos, que chicoteou com uma coleira o entregador Max Ângelo dos Santos e agrediu com tapas e socos a também entregadora Viviane Maria Souza, no domingo de Páscoa, na Zona Sul do Rio, foi banida do iFood e da Rappi.

Em nota, o iFood disse que “não tolera ofensas ou agressões a entregadores e entregadoras nem manifestações de preconceito, assédio, bullying e incitação à violência”. A plataforma destacou ainda “que não admite qualquer ação que diminua ou ofenda alguém. Por isso, a suspensão ou o cancelamento da conta também acontece se um/a cliente demonstrar atitudes que envolvam, além do racismo, homofobia, intolerância religiosa ou política, machismo ou capacitismo”.

Ainda de acordo com a empresa, Sanda Mathias “foi banida da plataforma, e o iFood está em contato com os entregadores para oferecer todo o suporte necessário”.

Por sua vez, a Rappi disse que “foi com muita tristeza e indignação que assistimos cenas lamentáveis de agressão a duas pessoas entregadoras, no Rio de Janeiro”. O app salientou também que não tolera “nenhum tipo de preconceito ou agressão, sendo inaceitável qualquer comportamento desrespeitoso ou de discriminação”. Ainda de acordo com a empresa, “quanto à agressora, ela foi banida de nossa base de usuários”.

De acordo com a Rappi, a empresa está em contato “com as pessoas entregadoras, com um conjunto de ações para suporte e auxílio em tudo que for necessário neste momento triste e revoltante”.

Sandra é investigada na Polícia Civil por injúria e agressão.

Relembre o caso

Todas as agressões ocorreram na Estrada da Gávea, em frente a uma base de uma plataforma de entrega. O prédio de Sandra fica na mesma calçada. Há um posto de gasolina e uma saída do metrô nas proximidades.

Max contou que na terça-feira (4) Sandra já tinha xingado os profissionais porque eles estariam trafegando pela calçada.

No domingo de Páscoa, ao passear com um cachorro, Sandra primeiro cospe na direção dos motoboys. Na volta, começa a discutir com a entregadora Viviane Maria de Souza.

Sandra parte para as agressões e morde a perna de Viviane. A entregadora não revida e tenta se desvencilhar de Sandra, agarrando-se a uma grade.

“Ela me xingou de lixo, de favela, de um monte de coisa. Nome feio… E chamando para briga, e eu não queria brigar. Eu falei: ‘Eu não quero brigar, eu vou correr, sim, porque eu não quero brigar’. Porque, se eu fosse a mais, eu ia acabar machucando ela”, narrou a profissional.

Viviane consegue escapar, e Sandra passa a mirar em Max. Ela puxa a camisa dele e acerta um soco na cabeça. Ele momentaneamente se afasta. Sandra solta a guia da coleira do cachorro e avança contra Max, chicoteando-o. Ele se esquiva de um golpe, mas acaba ferido.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Brasil

Paraibano que passou em quase 20 concursos e seleções dá dicas para chegar à aprovação
Petrobras já planeja aumentar produção nacional de combustíveis
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News