Terça-feira, 16 de Abril de 2024

Home Economia Aloizio Mercadante será o presidente do BNDES

Compartilhe esta notícia:

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), anunciou nessa terça-feira (13) que o ex-ministro da Educação e da Casa Civil Aloizio Mercadante será o próximo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O petista fez o anúncio durante evento que marcou o fim dos trabalhos da equipe de transição governamental, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília.

“Eu, Aloizio Mercadante, vi algumas críticas sobre você, sobre boatos que você vai ser presidente do BNDES. Eu quero dizer para vocês que não é mais boato, Aloizio Mercadante será presidente do BNDES”, afirmou Lula.

Criado em 1952, o BNDES é uma empresa pública federal vinculada ao Ministério da Economia. A instituição é um instrumento do governo para financiamentos de longo prazo e investimentos em diversos setores produtivos.

Na campanha de Lula ao Palácio do Planalto, Mercadante foi responsável por elaborar o plano de governo petista. Já na transição, o ex-ministro coordenou os mais de 30 grupos técnicos de trabalho.

Eleito em outubro deste ano, derrotando o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), Lula tomará posse como chefe do Executivo pela terceira vez no próximo dia 1º de janeiro. A diplomação pelo Tribunal Superior Eleitoral ocorreu na segunda (12).

Após anunciar Mercadante no BNDES, Lula disse que o País está aberto aos investidores, mas não vai vender as empresas estatais.

“E nós queremos dizer ao mundo inteiro: quem quiser vir para cá, venha, tem trabalho, tem as coisas para você vir fazer, tem projeto Lula para os investimentos, mas não venha aqui para comprar nossas empresas públicas porque elas não estão a venda e o nosso País vai voltar a ser respeitado com soberania”, declarou o presidente eleito.

Mercado

Na segunda, antes mesmo do anúncio de Lula, o mercado reagiu mal a rumores de que Mercadante seria indicado para presidir o BNDES a partir do próximo ano. Isso porque especialistas entendem que, para que o ex-ministro possa assumir a função, seria necessária uma mudança na Lei das Estatais.

Criada no governo Michel Temer, a legislação estabelece parâmetros rígidos de governança para empresas públicas, blindando de interferências políticas.

Uma alteração dessa lei poderia facilitar indicações de políticos para estatais, uma vez que ela impede a nomeação de quem tenha atuado nos últimos anos em direção de estrutura partidária ou quem tenha participado de campanha eleitoral.

Perfil

Mercadante tem 68 anos de idade e nasceu em Santos (SP). É formado em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre pela Universidade de Campinas (Unicamp).

Membro do movimento estudantil na década de 1970, Mercadante fez parte do grupo de fundadores do PT, em 1980. Foi vice-presidente nacional e secretário de Relações Internacionais da sigla.

Mandatos e cargos

* Em 1991, assumiu mandato de deputado federal pela primeira vez;
* Em 1994, foi candidato a vice-presidente na chapa de Lula, que acabou derrotada por Fernando Henrique Cardoso (PSDB);
* Em 1999, voltou à Câmara dos Deputados;
* Em 2002, foi eleito senador pelo estado de São Paulo;
* Em 2006, concorreu ao governo de São Paulo, mas foi derrotado por José Serra (PSDB);
* Em 2010, tentou mais uma vez se eleger governador de São Paulo, mas foi derrotado por Geraldo Alckmin, que à época estava no PSDB;
* Em 2011, no primeiro mandato de Dilma Rousseff na Presidência, assumiu o Ministério da Ciência e Tecnologia;
* Em 2012, foi indicado para chefiar o Ministério da Educação;
* Em 2014, assumiu a Casa Civil;
* Em 2015, no segundo mandato de Dilma Rousseff, voltou para o Ministério da Educação.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

Com futuro incerto no governo, Simone Tebet aguarda reunião com Lula, que faz mistério
Polícia Federal diz que vai investigar danos ao patrimônio da União causados por vândalos em Brasília
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News