Quarta-feira, 01 de Dezembro de 2021

Home Variedades Ana Paula Padrão fala de sexo após os 50: “Entrega é antídoto do prazer”

Compartilhe esta notícia:

A apresentadora Ana Paula Padrão, de 55 anos de idade, do Masterchef Brasil, usou seu Instagram, na noite desta sexta-feira (12), para filosofar sobre as mudanças na vida sexual após os 50 anos.

“O sexo muda nos 50? Muda. E pode ser pra melhor! Um médico amigo me disse, um dia, que o sexo mora na cabeça. Concordo totalmente. Se a mulher acredita que os 50+ são a idade da invisibilidade, ela ficará invisível. Assim como aquela que acredita que certas roupas não são pra ela, que é hora de cortar o cabelo ou de manter um certo recato no comportamento. Preciso reconhecer aqui que a menopausa tem um efeito importante sobre a libido, pelo qual não passei”, começou Ana, que ilustrou o post com uma selfie em que aparece deitada na cama.

Ana contou também que encarou alguns obstáculos no caminho antes de redescobrir ainda mais o prazer sexual. “Ainda antes desse período vi alguns miomas uterinos, com os quais convivi muitos anos, crescerem a ponto de preocupar meu ginecologista e decidimos que útero e ovários deveriam ir embora. Fui histerectomizada e iniciei imediatamente uma reposição hormonal. Poderia não ter me adaptado a ela como acontece com muitas mulheres. Mas pra mim foi tranquilo e, para as que podem aderir sem contra-indicações, recomendo”, continuou a apresentadora, que deu a dica às seguidoras sobre a importância da entrega na hora H.

“Dito isso, ainda creio que a principal ignição sexual está em sentir-se confortável com seu corpo e gostar da intimidade e do prazer que o ato sexual proporciona. Com alguém que se ama, é perfeito! Existe uma magia em despir-se diante da outra pessoa, literalmente e metaforicamente também. Já tentei esconder, quando era mais novinha, partes do meu corpo de que eu não gostava muito e o pensamento dividido entre a vergonha e a entrega é o mais poderoso antídoto do prazer”, acrescentou.

Ana terminou seu texto deixando a mensagem de que as mulheres maduras não desistam da própria sexualidade e, sim, a renovem, inovem e experimentem cada vez mais.

“A mulher mais madura que aproveita o sexo porque gosta – e sabe do que gosta – libertou-se da cultura do ‘seu tempo passou’. Pra ela, o tempo chegou e a mãe tá on! Passar dos 50 é estar livre da preocupação com a reprodução, com a ética e a estética e curtir todas as nuances daquele momento apenas pelo que ele nos traz em prazer instintivo animal. É bom e pronto. Apesar disso, pesquisas mostram que pelo menos metade das mulheres que passou dos 50 abdicou da vida sexual e, parte delas, com alívio. Tabu? Machismo? Hormônios? Um pouco de cada? Não sei mas te garanto, amiga 50+, que vale a pena conversar sobre isso! Bora?”, finalizou.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Branco Mello, dos Titãs, passará por cirurgia para retirada de tumor
Neymar se encontra com “irmão” Gabriel Medina: “Te amo”
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News