Quinta-feira, 18 de Julho de 2024

Home Política Ao lado do presidente da França, Lula diz que programa de submarino garante soberania brasileira no litoral

Compartilhe esta notícia:

Ao lado do presidente da França, Emmanuel Macron, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta quarta-feira (27), que o Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha, o Prosub, garante a soberania brasileira no litoral. A declaração foi feita durante o lançamento do submarino “Tonelero” em Itaguaí, litoral do Rio de Janeiro.

“Hoje, com o complexo instalado aqui, o Brasil se posiciona dentro de um pequeno grupo de países que domina a construção de submarinos. O Prosub garante a soberania brasileira no nosso litoral, fortalece a indústria naval, com geração de emprego e renda, e promove o desenvolvimento do setor com muita inovação”, disse Lula.

“Hoje é um dia memorável, porque eu tinha insistido para o presidente Macron vir ao Brasil, conhecer esse estaleiro, porque ele diz que é um dos mais modernos do mundo, mas eu disse para ele que se ele viesse, ele não iria ver um dos mais modernos, ele iria ver o estaleiro mais sofisticado desse século, construído aqui no Brasil para, junto com a França, construir o nosso primeiro submarino de propulsão nuclear”, acrescentou o mandatário.

De acordo com Lula, um país que quer proteger a soberania de seu povo tem que se preocupar com seus espaços aéreo, marítimo e terrestre, além das riquezas naturais.

“Mas, sobretudo, temos que nos preocupar com a tranquilidade de 203 milhões de brasileiros e nos preocupar com a tranquilidade que precisamos garantir ao planeta Terra, porque hoje nós sabemos que existe um problema muito sério de animosidade contra o processo democrático desse país, contra o processo democrático do planeta Terra”, ressaltou Lula.

Temos que aproveitar amizade para produzir Inteligência Artificial do bem, diz Lula
Ainda durante seu discurso no lançamento da embarcação, o chefe do Executivo reforçou que os laços entre Brasil e França, além da troca de conhecimentos científicos e tecnológicos, devem ser aproveitados para o desenvolvimento de “uma Inteligência Artificial do bem”.

“Temos que aproveitar essa amizade, esse entendimento, para que a gente possa fortalecer os dois países, trocar conhecimentos científicos e tecnológicos, para que a gente possa produzir uma Inteligência Artificial do bem, para ajuda a cuidar da saúde, ajudar o povo pobre, melhorar a descarbonização do planeta Terra. E não uma Inteligência Artificial para contar mentiras e fake news todo santo dia aos ouvidos e olhos de todos os seres humanos”, concluiu Lula.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministro da Fazenda critica articulação do presidente do Banco Central para aprovar autonomia financeira da autarquia no Congresso
Casos de febre Oropouche crescem no Brasil
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde