Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Home em foco Após bombardeio, Egito suspende lista de saída da Faixa de Gaza

Compartilhe esta notícia:

O Egito suspendeu, nesse domingo (5), o processo de evacuação de Gaza após um ataque israelense que atingiu uma ambulância. A informação foi confirmada pelo embaixador brasileiro junto à Autoridade Nacional Palestina, na Cisjordânia, Alessandro Candeas. O Brasil tem 34 pessoas inscritas na lista de saída suspensa.

As saídas para o Egito passam pela passagem de Rafah, a única saída de Gaza que não é controlada por Israel. Do total de pessoas inscritas na lista brasileira, 24 são brasileiras, 7 palestinas em processo de imigração e 3, parentes próximos desses árabes. Até agora, cerca de 2.700 estrangeiros, de um total de 7.500, cruzaram a fronteira.

Mortos

O Ministério de Saúde de Gaza, controlado pelo grupo extremista Hamas, afirmou nesse domingo que a contagem de mortos subiu para 9.770. Esse número não pode ser checado de forma independente pelas agências de notícias.

De acordo com o órgão, 21 palestinos de uma mesma família morreram em ataques israelenses durante a noite. “As vítimas pertencem à família de Abu Hasira”, afirmou o ministério no Facebook.

Demora

No último sábado (4), a Embaixada de Israel no Brasil culpou o Hamas por estar “atrasando” a saída de estrangeiros da Faixa de Gaza e garantiu estar fazendo tudo que está ao seu alcance.

“O Hamas está atrasando a saída de estrangeiros da Faixa de Gaza e os utiliza de maneira desumana para se apresentarem como vítimas (…) O Estado de Israel está fazendo absolutamente tudo que pode e que está ao seu alcance para que todos os estrangeiros deixem a Faixa de Gaza o mais rapidamente possível”, informou a embaixada em nota.

O ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, afirmou que Israel garantiu que brasileiros e familiares próximos deixarão a Faixa de Gaza até a próxima quarta-feira (8).

O anúncio decorre de negociações com o governo israelense. Poucas horas antes, Vieira ligou para o chanceler de Israel, Eli Cohen, a fim de destravar a saída dos 34 brasileiros e parentes que seguem em Gaza.

O Itamaraty informou que os ministros conversaram sobre as tratativas para que os brasileiros possam ser imediatamente repatriados, via Egito. Esse foi o primeiro contato entre ambos desde a abertura do posto fronteiriço de Rafah, que ocorreu na quarta-feira (1°).

Conflito

O conflito acirrou-se em 7 de outubro, quando o grupo extremista Hamas promoveu um ataque surpresa contra Israel. A ação deixou mais de 1,4 mil mortos.

Em retaliação, o governo israelense tem bombardeado e empreendido incursões localizadas à Faixa de Gaza, que deixaram mais de 9 mil mortos, segundo dados do Ministério da Saúde de Gaza.

O conflito, no entanto, não dá sinais de arrefecer. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou, na semana passada, que a nação descarta totalmente um cessar-fogo e disse que suspender a retaliação aos ataques do Hamas seria o “equivalente a uma rendição”.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Exército de Israel confirma que bombardeou ambulância em Gaza, mas alega que o veículo estaria sendo “usado” pelo Hamas
Quase 1 milhão de pessoas fugiram do Sul de Gaza, diz enviado dos Estados Unidos para questões humanitárias
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde