Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2022

Home Variedades Betty White morre poucos dias antes de completar 100 anos de idade

Compartilhe esta notícia:

A humorista Betty White morreu na sexta-feira (31), menos de três semanas antes de seu centésimo aniversário. Com mais de 80 anos de carreira, a atriz americana ficou famosa pelos papéis nas séries “Super gatas” e “The Mary Tyler Moore Show”.

A notícia foi divulgada pela revista “People”, que trazia Betty na capa de sua edição de janeiro. “Meu aniversário de 100 anos, não posso acreditar que está chegando”, escreveu a atriz nas redes sociais na última terça-feira, comentando a matéria da “People”.

Betty White teve uma das carreiras mais longevas da televisão americana, onde iniciou em 1939. Foram mais de 100 programas televisivos, com destaque para a série “Supergatas”, pela qual ganhou o Emmy em 1986 — foram 5 Emmys no total.

Nascida em Oak Park, Illinois, em 17 de janeiro de 1922, White era filha única de um casal formado por uma dona de casa e um executivo do setor de iluminação. Chegou a se interessar pela profissão de guarda florestal quando jovem, mas acabou se tornando atriz, inspirada por nomes como Jeanette MacDonald e Nelson Eddy. No cinema, chegou a participar de mais de 20 filmes, como atriz ou como dubladora. Também publicou seis livros, quase todos com histórias pessoais.

Em uma indústria de entretenimento voltada para jovens, na qual mulheres de 40 anos muitas vezes já estavam em fim de carreira, White era exceção. Ela foi uma estrela aos 60 anos e um fenômeno da cultura pop aos 80 e 90. Jogando com sua simpatia, White ainda estrelava em uma sitcom de TV, “Hot in Cleveland”, aos 92 anos, até a série ser cancelada no final de 2014.

Ela dizia que sua longevidade era resultado de boa saúde, boa sorte e amor ao trabalho: “É incrível que eu ainda esteja neste negócio e que você ainda esteja me tolerando”, disse em uma aparição na cerimônia do Emmy Awards 2018, quando foi homenageada por sua longa carreira.

White não tinha medo de zombar de si mesma e lançar piadas sobre sua vida sexual ou comentários sarcásticos que ninguém esperaria de uma senhora idosa de cabelos brancos e sorriso doce. Freqüentemente, ela era questionada se, após uma carreira tão longa, havia algo que ela ainda queria fazer e a resposta padrão era: “Robert Redford”.

Betty Marion White nasceu em 17 de janeiro de 1922, em Oak Park, Illinois, e sua família mudou-se para Los Angeles durante a Grande Depressão, onde ela estudou na Beverly Hills High School.

White começou sua carreira no entretenimento no rádio no final dos anos 1930 e em 1939 fez sua estreia na TV cantando em um canal experimental em Los Angeles. Depois de servir no American Women’s Voluntary Service, que ajudou o esforço dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial, ela foi uma presença regular no “Hollywood on Television”, um programa diário de variedades ao vivo de cinco horas, em 1949. Já nos anos 1950, ela se tornou uma mulher pioneira na televisão ao fundar uma produtora e atuando como co-criadora, produtora e estrela da sitcom “Life With Elizabeth”.

Durante a década de 1960 e início dos anos 70, White foi vista regularmente na televisão, apresentando a cobertura anual do Tournament of Rose Parade e aparecendo em programas de jogos como “Match Game” e “Password”. Ela se casou com o anfitrião de “Password”, Allen Ludden, seu terceiro e último marido, em 1963.

Mas o sucesso mesmo veio com “The Mary Tyler Moore Show”, no qual interpretava a apresentadora de um programa de televisão caseiro, a sarcástica e vigorosa Sue Ann Nivens. White ganhou o Emmys de melhor atriz coadjuvante pelo papel em 1975 e 1976.

Ela ganhou outro Emmy em 1986 por “Super Gatas”, uma sitcom sobre quatro mulheres mais velhas que moravam juntas em Miami. White também foi indicada ao Emmy seis outras vezes por sua interpretação da viúva Rose Nylund. O programa, que foi exibido de 1985 a 1992 e foi uma das séries mais bem cotadas de seu tempo. “Super Gatas” teve uma sequência de menos sucesso, a depois ela encadeou pequenos papéis em filmes, participações em programas de entrevistas e participações especiais na TV.

Em 2009, estava se tornando onipresente na TV americana, com aparições mais frequentes e um papel em “A proposta”, filme de Sandra Bullock. Foi até mesmo estrela de um comercial de chocolate no concorrido intervalo do Super Bowl, a final do futebol americano.

Uma jovem fã iniciou uma campanha no Facebook para que White apresentasse o “Saturday Night Live” e ela acabou aparecendo em todos os esquetes do programa e ganhando mais um Emmy por isso.

A Associated Press a elegeu como artista do ano em 2010 e uma pesquisa Reuters/Ipsos de 2011 descobriu que White, então com 89 anos, era a celebridade mais popular e confiável na América, com um índice de favorabilidade de 86%.

Com seu comportamento espirituoso e atrevido apresentou “Betty White’s Off their Rockers”, um programa de câmeras escondidas no qual atores idosos pregavam peças em pessoas mais jovens.

“Quem poderia sonhar que eu não só estaria saudável, mas ainda sendo convidada para trabalhar?”, disse numa entrevista a Oprah Winfrey, em 2015. “É um privilégio… ainda ter trabalhos para fazer é um grande privilégio.”

White, que não tinha filhos, trabalhava pela causa animal. Certa vez, ela recusou um papel no filme “As Good as It Gets” por causa de uma cena em que um cachorro era jogado em uma lata de lixo.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Nave que irá se chocar a um asteroide envia primeiras imagens à Terra
Foto de Rita Lee durante tratamento do câncer provoca onda de afeto nas redes
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa