Terça-feira, 07 de Dezembro de 2021

Home em foco Bolsonaro exonera Onyx Lorenzoni do cargo de ministro do Trabalho para que ele cuide das emendas parlamentares na Câmara

Compartilhe esta notícia:

O ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni, foi exonerado do cargo nesta quinta-feira (11). O desligamento foi publicado em uma edição extra do Diário Oficial, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No documento consta que a demissão foi efetivada a pedido do próprio Lorenzoni.

A exoneração não é definitiva. Assim como já ocorreu antes, Lorenzoni, que é deputado federal, deve retornar à Câmara para resolver questões relacionadas ao mandato. Desta vez, o movimento está relacionado às emendas parlamentares. Segundo a assessoria do gaúcho, ele deve retornar ao cargo no governo em até 10 dias.

No Twitter, ele escreveu: “Já já tô de volta”. “Pra acabar com a especulação repetida: saí hoje do ministério para resolver questões do orçamento para o próximo ano , atendendo ao meu compromisso com o RS como deputado federal. Já já tô de volta”, postou.

As emendas são recursos do orçamento público que deputados estaduais, federais e senadores indicam as destinações. Os parlamentares costumam direcionar as verbas às cidades ou regiões onde são suas bases eleitorais.

Em outras ocasiões, Lorenzoni, que integra o União Brasil (fusão do DEM e PSL) já deixou suas funções em outra pasta para participar de votações de interesse do governo na Câmara. Ele já passou por quatro ministérios no governo Bolsonaro desde 2019: Casa Civil, Cidadania, Secretaria-Geral e estava, até hoje, no Trabalho e Previdência, que é resultado de um desmembramento do Ministério da Economia.

O político é um dos membros do primeiro escalão do governo que pretendem disputar as eleições em 2022. Desta vez, Lorenzoni está de olho no governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Onyx Lorenzoni foi candidato do DEM ao cargo de deputado federal no Rio Grande do Sul. Com 183.518 votos, o Estado o elegeu no 1º turno das Eleições 2018.

Ele participou da transição de governo federal, foi nomeado como ministro da Casa Civil em janeiro de 2019 e ficou no cargo até fevereiro de 2020, quando acabou sendo transferido para o Ministério da Cidadania. Neste ano, Onyx ainda ocupou o cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República e, posteriormente, o de ministro do Trabalho e Previdência.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Grêmio realiza treino tático e técnico focado no duelo diante do América-MG
Bolsonaro nomeará 57 desembargadores nos Tribunais Regionais Federais, 41% das cadeiras
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News