Quinta-feira, 26 de Maio de 2022

Home Esporte Canadá aposta em ex-técnico de escolinha de futebol brasileiro para voltar à Copa do Mundo

Compartilhe esta notícia:

Por muito tempo, a Concacaf (Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe) foi vista quase como uma briga entre apenas México e Estados Unidos ditando a supremacia local. Mas o cenário parece começar a mudar, especialmente, com o fortalecimento do Canadá no âmbito regional. O país vai ser uma das sedes da Copa do Mundo de 2026, ao lado de Estados Unidos e México, e quer se classificar para o Mundial do Catar, esse ano, para servir de preparação.

As expectativas do Canadá mudaram há poucos anos. Até janeiro de 2018, a seleção masculina de futebol havia sido comandada por sete técnicos, incluindo interinos, em um espaço de nove anos, até chegar ao nome de John Herdman. De lá para cá, muita coisa mudou. Atualmente, a equipe nacional é líder do octogonal final das Eliminatórias da Concacaf, com quatro vitórias e quatro empates, além do melhor ataque e da melhor defesa. Essa é a primeira vez que o Canadá chega à fase final da disputa desde 1998.

“Não temos medo de ninguém”, disse o capitão e goleiro Milan Borjan a repórteres, em junho do ano passado. “Os outros que deveriam ter medo do Canadá”, desafiou.

O país pulou da 95ª posição no ranking da Fifa para a 40ª, desde que Herdman virou treinador. Só em 2021, subiu 38 colocações, maior feito dentre todas as seleções. Na Copa Ouro realizada no ano passado, chegou às semifinais, sendo eliminada pelo México em um jogo tenso, ao sofrer um gol aos 53 minutos do segundo tempo.

O principal responsável apontado pela evolução na seleção canadense é justamente o treinador. O inglês John Herdman trocou a seleção feminina do país pela masculina em 2018, após dois bronzes olímpicos e a conquista dos Jogos Pan-Americanos de 2011, em que derrotou o Brasil na final.

Filho de metalúrgicos em Corsett, perto de Newcastle, Herdman jogou futebol semiprofissional, mas logo percebeu que não teria futuro. Já aos 16 anos, começou a fazer cursos de técnico. Aos 23, ele comandava a Brazilian Soccer School, uma escolinha brasileira de futebol localizada na região. A iniciativa tem como foco a “alegria do jogo”, segundo o site oficial. “Não contamos os gols marcados. A nossa missão é uma formação técnica individual e abrangente dos jogadores”, informa a organização.

Herdman treinava muitos filhos de jogadores do Sunderland, clube próximo à cidade que ofereceu uma vaga de trabalho na base. Durante o dia, era aluno do departamento de ciências do esporte na Northumbria University e, à noite, trabalhava com os jovens do time.

Imigrantes

O treinador deixou claro, desde o início de seu trabalho, a importância de convencer atletas disponíveis para representar o país. “Eu sempre disse isso: representar seu país é sua vocação. É o seu privilégio, é o seu sacrifício, é você retribuir ao seu país. É mais do que futebol. É muito mais profundo: todo o compromisso com sua bandeira, com sua camisa. Isso é diferente. Então eu não ‘vendo’ nada a eles. Eu apenas explico muito claramente: ‘É disso que você pode fazer parte: mudar seu país para sempre”, disse ao site The Athletic.

O Canadá é um dos países que mais abraçaram imigrantes nas últimas décadas, oferecendo novas oportunidades de vida para pessoas de todas as partes do mundo. O déficit de mão de obra em determinados setores da economia representa um dos fatores para justificar o convite aos estrangeiros. “Todas as crianças aqui jogam futebol, essa é a realidade”, disse

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Esporte

Achado brasileiro abre caminho para remédios capazes de evitar o Alzheimer
Coloque senha no WhatsApp e proteja seus dados de invasores
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Madrugada