Terça-feira, 28 de Maio de 2024

Home Eleições 22 Carlos Bolsonaro se sente mal e é levado para o Hospital das Forças Armadas

Compartilhe esta notícia:

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos), um dos cinco filhos do presidente Jair Bolsonaro (PL), foi levado ao Hospital das Forças Armadas, em Brasília, na última sexta-feira (14).  A informação foi confirmada por uma fonte do Palácio do Planalto, que disse não se tratar de “nada grave”. O filho 02 do presidente se sentiu mal e acabou procurando atendimento médico, mas o quadro não foi grave e ele já está bem.

Apesar de ocupar um cargo na Câmara Legislativa do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro se licenciou do cargo para auxiliar a campanha do pai, sobretudo nas redes sociais. Em 2018, ele foi apontado como um dos principais estrategistas da campanha que levou Jair Bolsonaro à vitória.

Apontado no relatório final da CPI da Covid como um dos comandantes de uma rede de fake news durante a pandemia, Carlos Bolsonaro foi alvo de ataques coordenados de uma notícia falsa, que tenta associá-lo ao uso de drogas ilícitas. Logo após a divulgação de sua internação, passou a circular a informação de que teria sofrido uma overdose.

O vereador, então, usou o perfil oficial no Twitter para rebater a informação, que se espalhou rapidamente entre grupos de opositores e chegou a ser trending topics na plataforma digital. “Passei no hospital e fui embora rapidamente. Quantas histórias loucas e maldosas”, declarou o político.

Um dos principais divulgadores foi o grupo Anonymous, que havia veiculado um suposto vídeo de Nikolas Ferreira (PL-MG), deputado federal mais votado do país, fazendo sexo oral em outro homem.

Mudança de tom

Faltando menos de 15 dias para o segundo turno, Bolsonaro (PL) vai mudar o tom das campanhas eleitorais, especialmente as peças veiculadas em rádio e TV. “Um homem do povo”, disseram aliados a respeito do que será a nova cara do candidato à reeleição. A estratégia é deixar a campanha mais informal e dialogar diretamente com eleitores de baixa renda.

Em vez de aparecer sentado a mesa com ar sisudo, Bolsonaro pretende focar em ambientes com público; entrevistas em podcasts também serão usados, e o presidente deve deixar de lado os discursos ensaiados. Um dos focos é também reduzir os índices de rejeição do eleitorado, segundo apurou a CNN Brasil.

Duda Lima, marqueteiro de Bolsonaro, também integra a equipe de publicidade da campanha a reeleição do presidente. Outro nome que vem se destacando no time é o de Allan Barros, publicitário paulista.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Eleições 22

Bolsonaro reage a polêmica sobre meninas venezuelanas e diz que “PT ultrapassou todos os limites”
Reforma da Lei do Impeachment mira alterações em regra contra o Supremo
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa Na Tarde