Sábado, 18 de Maio de 2024

Home Política Congresso derruba veto de Bolsonaro e obriga União a compensar estados com recursos para saúde e educação

Compartilhe esta notícia:

O Congresso Nacional derrubou nesta quinta-feira (15) o veto do presidente Jair Bolsonaro ao trecho de uma lei que obriga a União a compensar estados para a manutenção dos pisos constitucionais de saúde, educação e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Com a derrubada, o trecho que prevê a compensação vai à promulgação. De acordo com estimativa do presidente do Comitê Nacional de Secretários de Fazenda (Comsefaz), Décio Padilha, a União deverá transferir aos estados R$ 29 bilhões em 2023.

Relembre, abaixo, a discussão sobre a lei:

  • Em junho, Bolsonaro sancionou uma lei aprovada no Congresso que criou um teto para a cobrança do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre itens como diesel, gasolina, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo;
  • Com a aprovação da lei, esses itens passaram a ser classificados como essenciais e indispensáveis, o que impede que os estados cobrem taxa superior à alíquota geral de ICMS, que varia de 17% a 18%, dependendo da localidade;
  • Até então, os combustíveis e outros bens que o projeto beneficia eram considerados supérfluos e pagavam, em alguns estados, até 30% de ICMS.

Os congressistas incluíram um dispositivo na lei para obrigar a União a compensar os estados, em caso de perda de recursos, “para que os mínimos constitucionais da saúde e da educação e o Fundeb tenham as mesmas disponibilidades financeiras na comparação com a situação em vigor antes da aprovação da lei”.

Depois disso:

  • Bolsonaro vetou o trecho sob o argumento de que a proposta “contraria o interesse público, ao permitir a criação de despesa pública de caráter continuado”;
  • Na sessão do Congresso desta quinta-feira, os deputados e senadores fecharam um acordo para derrubar o dispositivo;
  • Dessa forma, sempre que houver perda de arrecadação em virtude da limitação da cobrança do ICMS, a União deverá compensar os estados para garantir o mínimo de recursos previstos na Constituição para saúde e educação, além do Fundeb.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Política

Ministros pedem mais tempo para análise e Supremo adia decisão sobre orçamento secreto
Leilão de privatização da Corsan é suspenso por 90 dias pela Justiça do Trabalho
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News