Quarta-feira, 17 de Julho de 2024

Home Variedades Conheça Rita Lobato Velho, médica gaúcha homenageada pelo Google nesta sexta-feira

Compartilhe esta notícia:

Nesta sexta-feira (7), o Google Doodle presta homenagem a Rita Lobato Velho. Nascida prematuramente (com sete mesmes) em 7 de junho de 1866, no interior do Rio Grande do Sul (mais especificamente em Rio Grande, no interior do Estado), Rita é considerada a primeira mulher a se formar e a exercer a medicina no Brasil.

O “doodle” é um desenho alusivo à pessoa ou data homenageada na marca do Google, e nesta sexta-feira mostra uma representação da médica gaúcha e de órgãos humanos como pacientes.

Filha de Rita Carolina Velho Lopes e do estancieiro e comerciante de charque gaúcho Francisco Lobato Lopes, Rita tinha 13 irmãos e foi uma estudante talentosa, segundo perfil criado pelo Google. Aos 9 anos, ela completou o ensino primário, enquanto nutria o sonho de se tornar médica.

Homenagem do Google Doodle a Rita Lobato Velho (Foto: Reprodução/Google)

“Nessa época, era extremamente difícil para as mulheres se matricularem na faculdade de medicina. A Dra. Lobato Velho foi pioneira neste aspecto, trabalhando incansavelmente para atingir os seus objetivos, apesar da discriminação que enfrentou por parte de colegas e professores”, diz a plataforma.

A médica gaúcha viveu no Rio de Janeiro e em Salvador. Na capital baiana, ela frequentou a UFBA (Universidade Federal da Bahia), onde estudou medicina, curso com duração de seis anos, em apenas quatro.

A tese de Rita Lobato – “Parallelo entre os méthodos preconizados na operação cesariana” – está disponível para leitura online e foi publicada em 10 de dezembro de 1887, quando ela tinha 21 anos. Já o diploma foi oficialmente registrado em 1888.

Ao concluir a faculdade, Rita voltou ao Rio Grande do Sul, onde atuou como médica obstetra, atendendo mulheres de todas as classes sociais. Ela fornecia consultas e remédios de graça. Em 1925, aos 59 anos de idade, Rita encerrou sua carreira profissional.

Com especialização em obstetrícia, ela também foi titulada como a segunda mulher a obter o êxito acadêmico na medicina em todo o continente sul-americano.

“A Dra. Lobato Velho foi uma figura inspiradora que ajudou a traçar um rumo para a próxima geração de aspirantes a médicas. Ela superou as adversidades com graça e usou sua voz e habilidades para empoderar todas as mulheres no Brasil”, afirma o Google.

Em 1889, Rita se casou com Antônio Maria Amaro de Freitas, formado em direito, no Rio de Janeiro. O casal teve apenas uma filha, Isis Lobato Freitas.

Além da medicina, a gaúcha também atuou em movimentos feministas, como na defesa do voto das mulheres, participando do triunfo do Código Eleitoral de 1932, que garantiu o direito das mulheres ao voto, e a eleição de Carlota Pereira de Queirós para o Congresso Nacional, em 1934. Naquele mesmo ano, Rita foi eleita vereadora em Rio Pardo.

Rita Lobato é homenageada em diversas cidades do Rio Grande do Sul, como Porto Alegre e Rio Grande, além de ter ruas batizadas com o seu nome. Em sua cidade natal, um posto de saúde leva o nome da médica.

Em seus últimos meses de vida, a médica foi acometida parcialmente por uma deficiência auditiva e visual e morreu em Rio Pardo, em 6 de janeiro de 1954, aos 87 anos.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Variedades

Kate Middleton toma importante decisão sobre saúde mental durante tratamento de câncer
Qualquer empresa já pode ter perfil verificado no WhatsApp no Brasil
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Show de Notícias