Domingo, 21 de Julho de 2024

Home Colunistas Da tribuna da Câmara, deputado Ronaldo Nogueira defende suspensão do leilão para compra de arroz

Compartilhe esta notícia:

O deputado federal Ronaldo Nogueira (Republicanos) anunciou ontem, da tribuna da Câmara dos Deputados, que formalizou aos ministros da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário e ao presidente da Conab pedido para a suspensão do leilão de importação de arroz.

Ronaldo Nogueira defendeu a compra da produção nacional lembrando que “o primeiro leilão foi suspenso por conta de indícios de irregularidades no processo da compra. Não há necessidade de manter esse leilão. O Brasil produziu em 2023 cerca de 10,25 milhões de toneladas de arroz, quantidade suficiente para atender a demanda interna, e a perspectiva era de que a safra avançasse para algo em torno de 10,5 milhões neste ano.”

O deputado lembrou ainda que “cerca de 70% da produção nacional vem do Rio Grande do Sul. Em que pese alagamentos ocorridos, calcula-se que 84% das lavouras já tinham sido colhidas quando se iniciou a crise. Esse produto já está em armazenamento e as perdas foram pontuais e não afetam o abastecimento. Os outros 30% são produzidos em outros estados da federação. Além disso, o Brasil já importa arroz dos países membros do Mercosul para complementar a necessidade do mercado consumidor brasileiro.”

PL de Rodrigo Lorenzoni obriga que recursos da suspensão da dívida sejam aplicados no Plano Rio Grande

O deputado Rodrigo Lorenzoni, líder do PL na Assembleia Legislativa, protocolou projeto que altera a lei que institui o Plano Rio Grande, Programa de Reconstrução, Adaptação e Resiliência Climática do Estado do Rio Grande do Sul e o Fundo do Plano Rio Grande. O projeto determina que se torne obrigatório o repasse dos recursos decorrentes da suspensão do pagamento e renegociação da dívida com a União, em sua totalidade para o Plano Rio Grande.

SENGE lança campanha “Solidariedade Técnica: Reconstruindo o Rio Grande”

Para assinalar os 82 anos que comemora hoje, o SENGE-RS, Sindicato dos Engenheiros do Rio Grande do Sul está lançando, em respeito à população gaúcha, a campanha “Solidariedade Técnica: Reconstruindo o Rio Grande”. Por meio dessa ação, profissionais voluntários da Engenharia, Agronomia, Arquitetura e Geociências estão se mobilizando para oferecer apoio e assistência técnica à população afetada pelas enchentes.

MDB indicou Clair Kuhn para a Agricultura

O MDB resolveu prestigiar seus sexto suplente da bancada estadual, Clair Kuhn, indicando-o ao governador Eduardo Leite para substituir Giovani Feltes no comando da Secretaria da Agricultura e Abastecimento. Pesou favoravelmente na indicação de Clair Kuhn sua experiência como atual diretor-geral adjunto da secretaria estadual da Agricultura. O anúncio foi feito ontem pelo governador Eduardo Leite.
A vaga na pasta foi aberta após a licença de Giovani Feltes, para colocar-se como pré-candidato à prefeitura de Campo Bom.

Especulações no Progressistas

Primeiro suplente da bancada federal do Progressistas, o atual diretor do Detran, Marcos Peixoto, especula-se, poderia ser indicado para o comando da secretaria do Turismo. Outra alternativa não descartada seria a indicação do deputado federal Pedro Wespthalen para a Secretaria da Saúde, abrindo vaga para Peixoto assumir uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Aeroporto de Torres poderá operar em julho com voos de passageiros

O aeroporto de Torres, que recebeu uma inspeção de técnicos da Infraero, poderá entrar no plano de investimentos do Governo Federal para tornar-se a alternativa mais viável para atender a demanda reprimida do Aeroporto Salgado Filho para conexão com a malha aérea nacional. A avaliação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) indica que a pista encontra-se em boas condições, e seriam necessárias apenas melhorias no terminal de passageiros, o que permitiria colocar o aeroporto em operação já no mês de julho.

Governo Federal destina R$ 689 milhões para ampliação do Auxílio Reconstrução no Rio Grande do Sul

A propósito do socorro às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul, esta coluna recebeu da Casa Civil da Presidência da República a seguinte nota:

“Uma nova Medida Provisória foi editada pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e publicada em edição extra do Diário Oficial da União, nesta quarta-feira (19), que prevê crédito extraordinário no valor de R$ 689.689.688,00 (seiscentos e oitenta e nove milhões, seiscentos e oitenta e nove mil, seiscentos e oitenta oito reais) em favor do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. A medida 1.235/2024 é adotada para ampliar a concessão do apoio financeiro às famílias desalojadas ou desabrigadas devido aos eventos climáticos ocorridos no Rio Grande do Sul. Com esta nova MP, são mais de R$ 91 bilhões para apoiar o estado no enfrentamento à situação de calamidade.

Com este novo crédito, serão incluídas 135 mil famílias no cadastro de beneficiários do Auxílio Reconstrução, no valor de R$ 5.100, pago em parcela única. Do total de R$ 689 milhões, são destinados R$ 688,5 milhões para a concessão do apoio financeiro e R$ 1,18 milhão com despesas de operacionalização, para o atendimento dessas novas famílias identificadas. A destinação do recurso para pagamento do Auxílio Reconstrução a todas as 375 mil famílias representa investimento de R$ 1,9 bilhão.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Em defesa da Ucrânia
O Rio Grande do Sul, reconstruir melhor
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News