Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

Home Colunistas Deputado Luciano Zucco garante que “o PL será o vice do prefeito Sebastião Melo”

Compartilhe esta notícia:

Deputado federal mais votado do Rio Grande do Sul, e atual presidente do PL em Porto Alegre, o deputado federal Luciano Zucco garante que “o PL será o vice do pré-candidato, o prefeito Melo, nosso entendimento é total e querer o apoio do nosso partido é natural na medida da grandeza e da nossa força. Somos o maior partido da América Latina”, comenta.

Zucco, que preside o partido na capital gaúcha, comenta ainda as especulações indicando possíveis divergências internas: segundo ele, “o PL gaúcho nunca esteve rachado. O partido está forte e coeso”.

Luciano Zucco ampliou o comentário em relação às especulações em torno de divergências internas e avalia que “não existe partido grande sem divergências pontuais. Somos o partido do presidente Bolsonaro e vamos construir seu retorno em 2026 com novas prefeituras e milhares de vereadores”.

Marcos Rogério é o líder da oposição no Senado

O senador Marcos Rogério (PL-RO) foi escolhido ontem para assumir a liderança da oposição no Senado. Rogério Marinho (PL-RN) vai se afastar do cargo por 120 dias com o objetivo de se dedicar às eleições municipais. O mandato de senador será exercido pelo primeiro suplente, Flávio Azevedo (PL). Rogério Marinho foi ministro do Desenvolvimento Regional de 2020 a 2022, durante o governo Jair Bolsonaro.

Carga de medicamentos “tarja preta” chega ao Palácio do Planalto

O presidente Lula (PT) mandou comprar uma variedade de medicamentos da pesada, do tipo antipsicóticos, antidepressivos e remédios para insônia e artrite para abastecer o posto médico da Presidência e as viagens presidenciais, informa o jornalista Claudio Humberto. Medicamentos como tarja preta, diazepam, gardenal, haloperidol, quetiapina e zolpidem irão abastecer a Presidência.

Começam a surgir os números negativos da indústria em razão do desastre climático

A Indústria de Transformação do RS vendeu US$ 282,5 milhões a menos do que no mesmo período do ano anterior, apontam dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). Segundo a Fiergs (Federação das Industrias do RS) o desastre climático contribui para queda superior a 19% nas exportações da Indústria de Transformação no estado, e as saídas pelo Aeroporto Salgado Filho caíram mais de 72% em maio.

Texto da PEC garante recursos para prevenção a desastres sofre mudanças

A Proposta de Emenda à Constituição PEC 44/23 de autoria do deputado Bibo Nunes (PL), que reserva 5% das emendas orçamentárias parlamentares para o enfrentamento de catástrofes e emergências naturais, sofreu modificações: o deputado Gilson Daniel (Pode-ES) modificou o texto para que os recursos sejam destinados também para a prevenção de desastres. Segundo a proposta, os recursos serão destinados para ações de prevenção, mitigação, preparação, resposta e recuperação de desastres promovidas pelo Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil. Além disso, o relator mudou a proposta original para prever a destinação também de 5% das emendas das bancadas parlamentares estaduais e do Distrito Federal para essas ações. O substitutivo à proposta foi apresentado ontem (18), na comissão especial que analisa a matéria.

Senado vota projeto que suspende metas para hospitais do SUS no RS

Já chegou ao Senado o projeto de lei aprovado pela Câmara, que suspende, de 1º de maio de 2024 até 31 de dezembro de 2025, o cumprimento de metas qualitativas e quantitativas de prestadores de serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS) no estado do Rio Grande do Sul. O texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Doutor Luizinho (PP-RJ), ao Projeto de Lei 1631/24, do deputado Pedro Westphalen (PP-RS). A ideia é poupar os hospitais conveniados do cumprimento dessas metas devido à sobrecarga de atendimento e aos prejuízos com as enchentes deste ano.

Pesquisa Quaest: associar candidatura a Lula, puxa votos: para baixo!

A primeira pesquisa Quaest sobre a eleição do Rio, divulgada ontem (18), mostra que a estratégia do PL de associar o pré-candidato Alexandre Ramagem ao ex-presidente Jair Bolsonaro tende a dar um “boom” na campanha do delegado de policia e atual deputado federal. Quando o apoio de Bolsonaro ao aliado é mencionado, as intenções de voto para o Delegado Ramagem chegam a 29%, mais que o dobro dos 11% no cenário em que a parceria não é citada. Já, o prefeito Eduardo Paes (PSD), por sua vez, oscila para baixo quando é mencionado o apoio do presidente Lula (PT).

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Lembranças que ficaram 27
Quanto dinheiro é suficiente?
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa