Quarta-feira, 24 de Julho de 2024

Home Economia Desenrola: programa pode beneficiar até 32 milhões de pessoas com descontos em dívidas

Compartilhe esta notícia:

O ministério da Fazenda concluiu o leilão de empresas que vão participar do nova etapa de renegociação do Desenrola Brasil. Um total de 654 empresas com dívidas a receber se cadastraram. O programa alcançou 126 bilhões em descontos ofertados, sendo 59 bilhões para dívidas de até R$ 5 mil reais e 68 bilhões para dívidas entre R$ 5 mil e R$ 20 mil reais. A média do total de desconto para devedores foi de 83%.

A partir do dia 9 de outubro, a população poderá acessar a plataforma que oferecerá o cardápio de descontos. O ministro Fernando Haddad chamou atenção para a população utilizar exclusivamente o site do Desenrola.org, evitando fraudes e golpes.

“O cuidado principal é usar o site do Desenrola. Não se deve usar nenhum outro instrumento que não seja esse. Cada credor ofereceu sugestões de desconto CPF por CPF. Cada CPF recebeu um desconto específico de cada credor”, disse.

O secretário de reformas econômicas, Marcos Pinto, explicou que cada credor poderá contatar o seu devedor e dizer que a dívida dele está apta a entrar no desenrola.

“A população vai ter um prazo de 20 dias para efetivar a renegociação. Caso contrário, elas vão entrar em uma fila, que vai rodando”, afirmou Marcos Pinto.

Os credores terão como garantia do Fundo Garantidor de Operações (FGO) do Tesouro Nacional. Serão renegociados débitos realizados entre 1º de janeiro de 2019 e 31 de dezembro de 2022. Segundo o governo, cerca de 32,9 milhões de CPFs estão aptos a participarem no programa, seguindo os critérios de renda e limite de dívidas. A Fazenda vai realizar as operações até esgotar o valor disponível no fundo para garantia.

Durante a inscrição dos credores, as dívidas foram divididas em lotes, separados por perfil e por idade das dívidas. Ou seja, dívidas semelhantes foram agrupadas por categoria de crédito (como dívidas bancárias, dívidas de serviços básicos e dívidas de companhia, como as de redes de lojas). O lote que ofereceu o maior valor de desconto médio foi o do cartão de crédito.

Rotativo do cartão

O ministro Fernando Haddad ainda lembrou que o limite ao juro rotativo do cartão de crédito passará a ser parte do programa, após a aprovação do projeto de lei que tramita no Senado. A previsão de votação em plenário é na segunda-feira.

“Os bancos tem 90 dias para fazer uma proposta de desconto no rotativo. Se o Conselho Monetário Nacional (CMN) não concordar com a proposta dos bancos, você tem o limite de 100% ao ano.”

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Economia

“A Constituição não tem dono”, afirma Barroso ao negar crise institucional
Fragilidades do presidente Joe Biden despertam ceticismo sobre chance de reeleição para a presidência dos Estados Unidos
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News