Terça-feira, 23 de Julho de 2024

Home Comportamento Dia dos Namorados: como a data foi criada e o que tem a ver com o ex-governador de São Paulo?

Compartilhe esta notícia:

No Brasil, o Dia dos Namorados é celebrado no dia 12 de junho. A data coincide com a véspera do Dia de Santo Antônio, conhecido como Santo Casamenteiro, mas não tem origem no calendário religioso.

Na década de 1940, ainda não havia por aqui um dia especial para casais apaixonados trocarem presentes. O Dia de São Valentim, celebrado em 14 de fevereiro e comum em outros países, não vingou na tradição brasileira. A ideia do Dia dos Namorados em junho teria surgido como ação de marketing para impulsionar o comércio durante esse mês, considerado fraco para vendas.

Em 1948, a agência do publicitário João Doria, pai do empresário e ex-governador de São Paulo João Doria Júnior, foi contratada pela rede de lojas A Exposição-Clipper para impulsionar suas vendas. Ele teria surgido com a ideia, que acabou se popularizando, de acordo com o Dicionário histórico-biográfico da propaganda no Brasil.

Dia de São Valentim

A origem do Valentine’s Day (Dia de São Valentim), celebrado nos Estados Unidos e na Europa, é muito anterior ao Dia dos Namorados no Brasil.

A data começou a ser celebrada no século 5.

Há algumas explicações para a história, mas a mais famosa é a de que São Valentim era um padre de Roma que foi condenado à pena de morte no século 3.

Segundo esse relato, o imperador Claudio 2º baniu os casamentos naquele século por acreditar que homens casados se tornavam soldados piores – a ideia dele era de que solteiros, sem qualquer responsabilidade familiar, poderiam render melhor no exército.

Valentim, porém, defendeu que o casamento era parte do plano de Deus e dava sentido ao mundo. Por isso, ele quebrou a lei e passou a organizar cerimônias em segredo.

Quando o imperador descobriu, o padre foi preso e sentenciado à morte no ano 270 d.C.

Mas, durante o período em que ficou preso, Valentim se apaixonou pela filha de um carcereiro.

No dia do cumprimento da sentença, ele enviou uma carta de amor à moça assinando “do seu Valentim” – o que originou a prática moderna de enviar cartões para a pessoa amada no dia 14 de fevereiro.

Foi apenas dois séculos depois que a data passou a ser efetivamente comemorada, quando o papa Gelásio instituiu o Dia de São Valentim, classificando-o como um símbolo dos namorados.

A comemoração foi criada quando a Igreja transformou em festa cristã uma antiga tradição pagã — um festival romano de três dias chamado Lupercalia.

O evento, ocorrido no meio de fevereiro, celebrava a fertilidade. O objetivo era marcar o início oficial da primavera.

Mas há ao menos outras duas figuras históricas que disputaram o título de São Valentim associado a essa data.

Uma delas é um bispo de uma cidade próxima a Roma – na região da atual Terni – e a outra, um mártir do norte da África.

Como não se sabe muito sobre essas duas outras figuras, o padre de Roma acabou se tornando o mais conhecido entre os padroeiros dos namorados.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Comportamento

Além do aspartame, conheça outros alimentos com potenciais cancerígenos e os limites recomendados
Dia dos Namorados: os sete sinais mais comuns que você vai levar um fora
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News