Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2024

Home em foco Donald Trump promete desfazer as restrições às armas de Joe Biden se for reeleito

Compartilhe esta notícia:

O ex-presidente Donald Trump, líder republicano na corrida presidencial de 2024, disse que, se reeleito, reverterá todas as restrições às armas decretadas pelo presidente Joe Biden.

Falando a milhares de apoiadores em um evento organizado pela Associação Nacional do Rifle (NRA), Trump disse iria desfazer as regulamentações sobre suportes de pistola ou dispositivos de estabilização que também foram usados em massacres com armas de fogo.

“Cada ataque de Biden aos proprietários e fabricantes de armas será encerrado logo na minha primeira semana de mandato, talvez no meu primeiro dia”, disse Trump em um discurso para milhares de apoiadores na feira Great American Outdoor em Harrisburg, Pensilvânia.

A NRA apoiou Trump com entusiasmo durante a corrida eleitoral de 2016 e durante todo o seu governo, aplaudindo-o quando ele nomeou três juízes conservadores para a Suprema Corte e adotou uma série de medidas solicitadas pelo influente lobby das armas. Essas medidas incluíram a designação de lojas de armas de fogo como negócios essenciais durante a pandemia da COVID-19, permitindo que elas permanecessem abertas.

Vendo os proprietários de armas conservadores como essenciais para suas chances de reeleição, Trump continuou a cortejá-los agressivamente. Ele disse à multidão na sexta-feira que, se for reeleito, “ninguém tocará em suas armas de fogo” e se gabou de como resistiu à pressão para implementar restrições às armas durante seu mandato na Casa Branca de 2017 a 2021.

No discurso de sexta-feira, o oitavo de Trump diante de uma multidão da NRA, ele pediu aos seus apoiadores que “inundassem” as urnas em novembro, um reconhecimento de que precisa do estado de batalha que perdeu em 2020 se quiser retomar a Casa Branca.

Antes do discurso de Trump, o Comitê Nacional Democrata colocou um outdoor em Harrisburg referindo-se aos comentários feitos pelo ex-presidente após um tiroteio em uma escola em Iowa, em janeiro, quando ele expressou condolências antes de dizer a seus apoiadores que eles tinham “que superar isso” e precisavam “seguir em frente”.

Restrições

As medidas adotadas pelo atual presidente dos EUA, Joe Biden, incluem o impedimento de compra de armas no país para pessoas entre 18 e 21 anos, com antecedentes criminais ou histórico de doença mental e violência doméstica. A lei, aprovada em 2022, permite que os Estados norte-americanos possam verificar os antecedentes criminais e registros de doença mental de pessoas que queiram comprar armas, e bloquear a venda se julgarem necessário.

Biden também apresentou uma proposta para a redução da proliferação das chamadas “armas fantasmas”, kits com peças e instruções que permitem ao comprador montar o próprio armamento “em menos de 30 minutos”, driblando, assim, a fiscalização.

Segundo especialistas, esses kits tornaram-se particularmente atraentes para organizações criminosas e grupos extremistas, já que não exigem checagem de antecedentes, e costumam estar ligados a ataques em estados em que as leis e os critérios para a compra de armas são mais rigorosos. “Quero ver esses kits tratados como armas de fogo sob a lei de controle de armas”, disse Biden.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de em foco

Casa Branca contra-ataca sobre críticas a idade de Joe Biden
Após ordem de Bolsonaro em julho de 2022, para intensificar ataques ao sistema eleitoral, o ex-ministro da Defesa foi a Câmara e ao Senado para questionar o sistema eleitoral
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa