Domingo, 22 de Maio de 2022

Home Colunistas Dor de cabeça constante? Entenda os tipos e as causas

Compartilhe esta notícia:

A dor de cabeça é um desconforto que atinge mais da metade da população. Por ser um problema tão comum, muitas pessoas ignoram o incômodo até mesmo quando ele dura dias e semanas, mas fica um alerta importante: Não faça isso!

A dor de cabeça constante pode ter diversas causas, sendo as mais comuns o cansaço, o estresse, a preocupação ou a ansiedade, porém, pode ser sinal de que algo importante está acontecendo em nosso corpo.

A cefaleia tensional é um dos tipos mais comuns que geralmente afeta quem vive rotinas diárias agitadas, principalmente aquelas pessoas que sofrem de ansiedade e estresse. Em geral, ela é causada pela rigidez dos músculos do pescoço, das costas ou até mesmo do couro cabeludo. Má postura ao longo do dia ou durante o sono também contribuem para agravar esse quadro.

Inclusive, quando há problemas como hérnias, osteoporose ou bico de papagaio, a cefaleia gerada se torna crônica. No caso da dor de cabeça pós-esforço, a cefaleia se manifesta após atividades físicas de impacto. Por mais que seja associada a esforços físicos, o inverso também é válido. Isso porque a prática regular de atividades físicas contribui para a vasodilatação, evitando-a. Sendo assim, uma rotina sedentária também pode criar condições ideais para o problema. Porém, os exercícios devem ser realizados de maneira equilibrada para não favorecer a dor pós-esforço.

A dor de cabeça tensional tem como principal característica a sensação de uma grande pressão em um determinado local. Geralmente, as laterais da nuca e a testa são as regiões em que os sintomas mais se destacam. É como se a pessoa estivesse usando um capacete o tempo todo. O bruxismo que é o ato involuntário de apertar ou raspar os dentes durante a noite, pode alterar o posicionamento da articulação da mandíbula e causar dor de cabeça tensional todo dia.

A enxaqueca também é bastante frequente e seus sintomas estão entre os mais incômodos possíveis. Nesses casos, o paciente sente uma dor intensa e pulsante. As laterais da testa e o fundo dos olhos são as regiões em que os sintomas estão mais presentes. Casos mais complicados podem vir acompanhados de tonturas, náuseas e vômitos.

Algumas patologias apresentam sintomas de dores de cabeça. A diabetes é uma dessas patologias, pois o diabético vive em estado constante de excesso de açúcar no sangue, o que sobrecarrega o metabolismo cerebral. Além disso, pessoas com diabetes podem ter neuropatias cranianas, as quais eventualmente causam dores de cabeça. A Meningite, que é uma inflamação das meninges cerebrais, sendo estas as membranas que envolvem o cérebro, gera a sensação de dor, pois durante o processo inflamatório ocorre a distensão das meninges e o aumento da pressão dentro do intracraniana.

Assim como na meningite, o processo inflamatório e infeccioso da sinusite e da rinite causam o estiramento de tecidos, e o aumento da pressão dentro dos seios paranasais. Como estes locais anatômicos estão interligados pela mesma cadeia de nervos cranianos, a dor pode se alastrar para outras regiões da cabeça, podendo também acometer a face junto com uma sensação de peso no rosto. Outras patologias como AVC, Hidrocefalia, Tumor Cerebral também podem causar dor de cabeça.

Em casos onde a dor de cabeça está associada a alguma patologia crônica a opinião do médico para o tratamento é muito importante. Na maioria dos casos a cefaleia tensional pode ser abordada com tratamento conservador e o Osteopata e o fisioterapeuta podem ajudar.

No próximo artigo abordaremos como tratar e quando procurar o profissional certo para cada uma das causas de dores de cabeça mais frequentes.

Filipe Guerrero Gracia – Osteopata DO MRO Br

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Colunistas

Para 88%, houve corrupção no governo Lula
Recado
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Atualidades Pampa