Quinta-feira, 20 de Junho de 2024

Home Eleições 22 Eleito, prioridade de Lula é renovar Auxílio Brasil de 600 reais e dar aumento real para o mínimo

Compartilhe esta notícia:

Eleito neste domingo, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve ter como prioridade a garantia do Auxílio Brasil de R$ 600 no próximo ano e o reajuste do salário mínimo acima da inflação. O PT, inclusive, planeja retomar o nome Bolsa Família, marca histórica do partido. O Auxílio Brasil foi criado durante o governo Jair Bolsonaro como forma de angariar apoio político da população de baixa renda.

O Auxílio Brasil subiu para R$ 600 em agosto, mas só está garantido esse valor até dezembro. Agora, Lula deve negociar com o Congresso Nacional uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para garantir o benefício nesse valor no próximo ano, driblando o teto de gastos — a norma fiscal que trava as despesas federais.

O presidente eleito também prometeu durante a campanha reajustar o salário mínimo acima da inflação, o que não ocorre desde 2019. Pela regra definida pelo entorno lulista, o aumento seria de 1,3% acima da inflação. Hoje, a inflação prevista para este ano é de 5,6%. Dessa forma, o salário subiria 6,9%, de R$ 1.212 para R$ 1.296. Lula também precisará negociar esse valor com o Congresso Nacional, já que cada R$ 1 de aumento no mínimo representa R$ 380 milhões a mais de gastos públicos — já que o piso nacional é referência de milhões de aposentadorias, pensões e benefícios.

O petista também quer montar um plano de infraestrutura de emergência, com obras prioritárias em cada estado, logo nos primeiros 100 dias de governo. Além disso, ele planeja recompor despesas do Orçamento de 2023, como o Farmácia Popular e o programa Minha Casa, Minha Vida.

Durante a campanha, Lula também afirmou que a “prioridade zero” de seu governo seria o combate à fome. Para isso, o petista explicou que planeja uma série de medidas econômicas, como renegociar a dívida de parcela considerável da população e criar novos empregos.

“A prioridade máxima chega a ser prioridade zero de tão rápido que é combater a fome. Não tem explicação científica, econômica, para o terceiro maior produtor de alimento do mundo, do primeiro maior produtor de proteína animal do mundo, não ter comida suficiente”, disse o presidente eleito.

Fake news

Durante a campanha, publicações nas redes sociais distorceram falas de Lula sobre o Auxílio Brasil. Vídeos com mais de 78 mil interações no TikTok diziam, por exemplo, que o candidato iria acabar com o Auxílio Brasil, que o programa voltaria aos moldes e ao antigo valor do Bolsa Família e que mulheres sem filhos deixariam de ser beneficiadas.

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Eleições 22

Em Rondônia, Coronel Marcos Rocha é reeleito governador
Presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira parabeniza Lula pela vitória
Deixe seu comentário
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News