Quinta-feira, 19 de Maio de 2022

Home Cláudio Humberto Empresa de fundo de quintal quase assumiu Amil

Compartilhe esta notícia:

Está nas mãos da ANS, agência reguladora dos planos de saúde, a sorte de 340 mil usuários dos planos individuais da Amil. A americana UGH achou que a carteira desse plano era deficitária e tentou se desfazer do negócio, passando-a para uma coligada, a APS. Aí veio a tentativa mais ousada: transferir o controle para a Fiord Capital A, sediada na periferia de São Paulo. A ANS analisa documentos da Fiord e vai constatar que a empresa é do sérvio Nikola Lukic, de capital social de apenas R$50 mil.

Fábrica de notas
Lukic tem também a Fiord Capital Eireli, que aparentemente é útil para o dono emitir notas para a empresa Starboard Partners, da qual é sócio.

Periferia paulistana
As três empresas compartilham o mesmo endereço na periferia: rua Dr. Luis Carlos, 887, Aricanduva, na Zona Leste de São Paulo.

Não tem cabimento
A carteira de planos individuais e 4 hospitais da Amil é estimada em R$4 bilhões por ano, com fluxo de caixa de cerca de R$11 milhões por dia.

Mico desfeito
Com base no capital declarado das empresas, a Fiord só suportaria meia hora de atendimento à carteira de planos individuais da Amil.

Redução da vantagem de Lula assusta oposição
Os mais céticos sempre ficam intrigados com o fato de o ex-corrupto Lula ser dado como praticamente eleito nas pesquisas, mesmo sem conseguir sair às ruas. As vantagens chegaram a superar 25 pontos. Mas, em 2022, subitamente, as pesquisas começaram a apresentar correções, os percentuais ficaram mais modestos, com súbita diminuição da vantagem. Pesquisa desta semana registrou queda de 5 pontos de Lula. Por isso distância entre eles, de 9 pontos, ligou o alarme de desastre na oposição.

O que houve?
Nada aconteceu contra Lula ou em favor de Bolsonaro que justifique a redução de vantagem, o que deixa o meio político ainda mais intrigado.

Transparência
Certamente é mera coincidência a resolução 23.600/20, do TSE, que obriga institutos, desde 1º de janeiro, a expor as vísceras das pesquisas.

Houve exceções
Institutos como Paraná Pesquisa e Orbi passaram 2021 divulgando pesquisas com diferenças de 9 a 11 pontos entre esses candidatos.

Anarquia institucional
Ao restabelecer o percentual de 40% para progressão de regime de um condenado, o ministro Gilmar Mendes, do STF, disse que o Tribunal de Justiça de São Paulo às vezes age como “anarquista institucional”.

Dívida paga
O governo Ibaneis (MDB) anunciou que vai pagar, a partir de abril, reajuste a pelo menos 200 mil servidores públicos e aposentados do DF. A promessa foi feita há dois governos, mas nenhum pagou até agora.

Não harmonizam
Com a cara de ativista da Opus Dei que a vida lhe deu, Geraldo Alckmin já começa a ser chamado de “almofadinha demais” para fazer par com Lula no casamento de jacaré com cobra d’água para eleições deste ano.

Gabinete de ódio
A lacrolância nacional carimba políticos conservadores de “extrema direita”, mas os de esquerda nunca são citados como extremistas, mesmo os ditadores de Cuba, da Coreia do Norte, Venezuela etc.

Pobreza não tem cor
Kim Kataguiri (DEM-SP) defendeu seu projeto que acaba com cotas raciais em universidades. Para ele, cotas deveriam servir a estudantes de baixa renda. “Pobreza não tem cor, atinge negros e brancos”, afirma.

Empresas assustadas
Especialistas em direito apontam a “responsabilidade compartilhada” de empresas como Twitter e Facebook determinada no projeto do comunista Orlando Silva (SP) que supostamente combate fake news. Não agrada.

Populações protegidas
Já são oito os estados com mais de 100% de vacinas necessárias para aplicar duas doses em toda a população: Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Rio, São Paulo, Minas Gerais Espírito Santo e Ceará.

Arrefeceu
O interesse pela covid na internet está em um dos menores níveis desde o início da pandemia, segundo o Google Trends. O pico foi em janeiro deste ano, quando as buscas pelo termo dispararam no Brasil.

Pensando bem…
…no TSE, Ideiafix não é apenas o cachorrinho dos quadrinhos.

PODER SEM PUDOR
Saindo pela tangente
O Brasil ainda estava sob o regime militar, em 1982, quando o País realizou suas primeiras eleições livres. Em um debate na TV Globo, o candidato do PDT em São Paulo, Rogê Ferreira, foi sorteado e fez a pergunta a Lula: “Afinal, você é socialista, comunista ou trabalhista?”
Lula arrancou risadas: “Eu sou torneiro mecânico”. Na verdade, ele nunca soube se há diferença entre comunista e socialista.

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

Compartilhe esta notícia:

Voltar Todas de Cláudio Humberto

Bolsonaro sobre a reunião com Putin: “Inenarrável”
Reforma Tributária está na gaveta há 32 meses
Deixe seu comentário
Pode te interessar
Baixe o app da RÁDIO Pampa App Store Google Play

No Ar: Pampa News